Após protesto por mais segurança, BM de Caxias vai se reunir com lojistas

175
Comerciantes da Avenida Júlio de Castilhos trancaram a via por meia hora na manhã desta segunda Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Comerciantes da Avenida Júlio de Castilhos trancaram a via por meia hora na manhã desta segunda
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Manifestação contra assaltos ocorreu na manhã desta segunda no bairro São Pelegrino

Comerciantes da Avenida Júlio de Castilhos, entre as ruas Feijó Júnior e La Salle, em Caxias, trancaram a via por meia hora na manhã desta segunda-feira para pedir mais segurança. Eles também colocaram faixas pretas nas vitrines. A maior parte das lojas, que abririam às 9h, começou as atividades pouco depois das 9h30min, com o fim da manifestação.

De acordo com Saulo Ceolin, um dos organizadores do protesto, todos os dias algum estabelecimento do entorno é assaltado. Na maior parte das vezes os criminosos estão armados com revólveres ou facas. Na loja onde ele é gerente, foram quatro crimes em três meses. O último há 15 dias. Também são frequentes os furtos. Para tentar evitar as ações, os comerciantes criaram um grupo de whatsapp para enviar avisos de possíveis suspeitos.

Segundo o comandante do 12º BPM, tenente-coronel Ronaldo Buss, os comerciantes serão procurados ainda nesta segunda-feira para ajustar a atual estratégia de policiamento na região. Segundo ele, atualmente policiais fazem rondas com motos para conseguir se movimentar melhor pelo centro. Ele argumenta, no entanto, que não é possível deixar policiais a pé nas quadras do centro. Conforme o comandante, diversos criminosos já foram identificado e presos, mas a Justiça acaba soltando.

Policiais da área administrativa são deslocados para as ruas pelo menos três vezes por mês, informa Buss, que afirma ainda que o índice de crimes em São Pelegrino é semelhante ao resto da área central e que os comerciantes devem procurar a Brigada Militar sempre que acharem necessário.

PIONEIRO