BM mantém 30 PMs na Vila Cruzeiro e garante ter detido líder de tráfico na região

134

thumb (3)Prisão ocorreu na rua Dormênio, no bairro Santa Teresa

A Brigada Militar informou, no início da tarde desta quinta-feira, ter detido o suposto líder de uma das gangues de tráfico da vila Cruzeiro, na zona Sul da Capital. A prisão do foragido ocorreu na rua Dormênio, no bairro Santa Teresa, depois que o 1º Batalhão de Operações Especiais (1º BOE), recebeu informações sobre o paradeiro do suspeito. Preso por tráfico de entorpecentes e porte ilegal de arma, ele tentou fugir entrando em um terreno. De acordo com a ocorrência, o traficante sacou e apontou uma pistola calibre 9mm contra os policiais militares, que revidaram com um tiro na perna. Com o homem, foram apreendidas pedras de crack e dinheiro. A companheira dele, menor de idade, foi apreendida.

A BM mantém policiamento reforçado na região da Cruzeiro após o assassinato de um traficante e a queima de um coletivo na última semana. O tenente-coronel Mario Ikeda, comandante do Comando de Policiamento da Capital, ressaltou que a presença do 1º BOE na região deve ser mantida por tempo indeterminado: “inicialmente, cerca de 150 homens estiveram no local. Hoje nosso efetivo na Cruzeiro é de 30 policiais, e a demanda está sendo atendida perfeitamente”.

O presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), Rogério Aguiar, garantiu que o atendimento médico oferecido no Postão da Cruzeiro só vai ser mantido se a operação especial da Brigada Militar também for. O local foi fechado ainda na sexta-feira após o tiroteio que resultou na morte do criminoso e deixou sete feridos. O levantamento feito junto aos profissionais do Postão, solicitado pelo Conselho, ainda não foi finalizado. Conforme Aguiar, os apontamentos serão cruciais para avaliar a segurança dos médicos que atendem no local.

Já a Secretaria Estadual de Segurança garantiu que, nos próximos dias, reúne entidades representativas de profissionais da saúde. Conforme a assessoria de comunicação da Pasta, a permanência dos policiais na região está garantida pelo menos até que esse encontro seja realizado. Na ocasião, as demandas dos servidores poderão ser discutidas com o poder público.

Fonte:Rádio Guaíba