RS registra a maior quantidade de ataques com uso de explosivos em um único ano

201
Em apenas um final de semana de junho, seis ataques a bancos foram registrados Foto: Brigada Militar / Divulgação
Em apenas um final de semana de junho, seis ataques a bancos foram registrados
Foto: Brigada Militar / Divulgação

De janeiro até agora, foram contabilizados 36 casos

O ano de 2015 já carrega um recorde no Rio Grande do Sul. De janeiro até agora, foram contabilizados 36 ataques com uso de explosivos. Desse total, 31 foram contra bancos e postos bancários, conforme a Rádio Gaúcha.

Do restante, dois ataques ocorreram contra estabelecimentos comerciais e, em outras duas oportunidades, os bandidos investiram contra carros-fortes. A última foi uma tentativa de explodir um muro de um presídio em Palmeira das Missões.

Somente em relação aos bancos, cinco cidades registraram duas ocorrências neste período: Barão, Caxias do Sul, Mariana Pimentel, São Leopoldo e Vale Verde.

Nos casos mais recentes, criminosos explodiram agências do Banrisul em Tapes, no centro-sul do Rio Grande do Sul, e em São Sebastião do Caí, no Vale do Caí, na madrugada desta quinta-feira.

Em Tapes, o crime ocorreu por volta das 2h30min no banco da Avenida Getúlio Vargas, na região central da cidade. De acordo com a Brigada Militar, cerca de cinco criminosos participaram do assalto. Os caixas eletrônicos foram explodidos com dinamite. Na fuga, saíram efetuando disparos que atingiram estabelecimentos comerciais. Ninguém ficou ferido.

Segundo o relato de testemunhas à polícia, os assaltantes estavam em uma Tucson escura. Eles fugiram em direção à Barra do Ribeiro. A Brigada Militar realiza buscas. Informações preliminares indicam que o dinheiro do banco foi levado. A perícia será realizada nesta quinta.

Em São Sebastião do Caí, o crime ocorreu por volta das 3h45min na Rua Pinheiro Machado, no também no centro da cidade. De acordo com a Brigada Militar, cinco homens portando armas longas e encapuzados participaram do assalto. Eles explodiram a área dos terminais eletrônicos.

Após a explosão, os bandidos interromperam a ação e fugiram em um veículo Cruze. O dinheiro não foi levado. No local, ficaram explosivos não detonados e uma equipe do Grupo de Ações Táticas Especiais foi chamada.

O recorde negativo anterior era de 2012, quando o Estado contabilizou 33 casos, 26 deles contra bancos. Esse tipo de crime passou a ocorrer no Rio Grande do Sul a partir de 2010, quando o levantamento da Rádio Gaúcha começou.

ZERO HORA