Rodoviários pedem em Porto Alegre mais segurança ao transporte coletivo de Pelotas

131
Comitiva de rodoviários e vereadores posa para foto ao lado da deputada estadual Míriam Marroni (PT) e o chefe da Casa Civil, Márcio Biolchi, após reunião no Palácio Piratini, em Porto Alegre, que discutiu a situação de insegurança que vive a categoria em Pelotas
Comitiva de rodoviários e vereadores posa para foto ao lado da deputada estadual Míriam Marroni (PT) e o chefe da Casa Civil, Márcio Biolchi, após reunião no Palácio Piratini, em Porto Alegre, que discutiu a situação de insegurança que vive a categoria em Pelotas

Motoristas e cobradores se reuniram com o chefe da Casa Civil, Márcio Biolchi, para conter a onde assaltos que impõe medo à categoria

Comitiva da Câmara de Vereadores e de trabalhadores do transporte coletivo de Pelotasesteve na tarde desta quarta-feira (25) no Palácio Piratini pedindo ao governo do Estado, em reunião com o chefe da Casa Civil, Márcio Biolchi, e representantes da Secretaria de Segurança Pública, reforço na segurança pública. A reunião foi intermediada pela vice-presidente da Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Assembleia, a deputada estadual Miriam Marroni (PT).

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Pelotas (STTRP), Éder Blank, entregou documento com dados sobre o aumento da criminalidade no município. De acordo com a Brigada Militar, entre outubro e novembro foram registrados até agora 29 assaltos a ônibus. “São roubos geralmente de pequenos valores, alguns com violência. Isso deixa trabalhadores e usuários sempre inseguros”, aponta.

O pedido é para que haja aumento nas operações de policiamento ostensivo. “Há um déficit de policiais. Somente este ano o 4o BPM já perdeu 67 policiais, que pediram aposentadoria. Além disso, o corte de horas extras retira diariamente pelo menos outros 32 brigadianos das ruas. É preciso encontrar alternativas que garantam às pessoas o direito à segurança”, disse Míriam.

Encaminhamentos
Biolchi afirmou que a partir dos relatos foi estabelecido como meta a manutenção de uma rotina intensiva de ações preventivas de policiamento. “A própria Guarda Municipal será convidada a participar em Porto Alegre de um processo de integração entre as forças de segurança.”

Conforme o chefe da Casa Civil, a interligação e melhor utilização do videomonitoramento também está nos planos da SSP para que todas as ocorrências sejam vistas e atendidas em tempo real.

Ainda em dezembro, uma reunião será realizada em Pelotas com representantes da SSP, polícias civil e militar, prefeitura, Câmara de Vereadores, rodoviários e a deputada Miriam Marroni para avaliar o resultado das ações.

Participaram da reunião na Casa Civil os vereadores Ademar Ornel (DEM), Marcola (PT) e Beto da Z-3 (PT), além do secretário de Transportes e Trânsito (STT), Cláudio Montanelli, o diretor de Trânsito da STT, Cléo Cardozo, e o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Pelotas, Jorge Oehlschlaeger.

Diário Popular