BM encerra rebelião em Charqueadas e dois policiais ficam feridos

182
Brigada Militar conseguiu conter a rebelião por volta das 18h | Foto: Fabiano do Amaral
Brigada Militar conseguiu conter a rebelião por volta das 18h | Foto: Fabiano do Amaral

Apenados colocaram fogo em uma galeria para protestar contra transferência de líderes

* Com informações do repórter Nildo Júnior

A Brigada Militar (BM) conseguiu entrar na galeria B da Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ), em Charqueadas, e acabar com a rebelião promovida por 180 presos na tarde desta terça-feira. Dois policiais ficaram feridos e o local destruído. Eles colocaram fogo em colchões por volta das 15h30min para protestar contra a transferência de um grupo de apenados que comandam internamente o espaço.

Há duas semanas, a BM invadiu o local e encontrou cerca de 30 celulares e uma quantidade não revelada de cocaína. Como é praxe quando ocorre este tipo de fato, os líderes da galeria foram transferidos, depois de autorizada pela Justiça. Três deles foram encaminhados para a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas e quatro à Penitenciária Modulada Estadual de Montenegro.

Revoltados, os 180 apenados colocaram geladeiras e fogões nas portas para impedir a entrada da BM, que faz a segurança da PEJ, e colocaram fogo nos colchões. Além dos policiais da penitenciária, o Pelotão de Operações Especiais da BM de Charqueadas invadiu o local. Por volta das 18h, os apenados foram contidos e o local liberado, com dois homens da segurança levemente feridos.

Com o fogo, a galeria B ficou inabitável e os presos terão que dormir no pátio. A expectativa é que o local seja recuperado em até quatro dias. Como as demais galerias não foram atingidas, os apenados destas regiões da penitenciária seguirão recebendo visitas, o que não acontecerá com a área atingida pelo fogo. Nenhum preso ficou ferido.

Correio do Povo