Com um só PM, major desabafa sobre assalto na Serra: “Não tem condições de fazer frente a uma quadrilha dessas”

119

agnecia-banco-do-brasilCrime teve como alvo agência do Banco do Brasil em Monte Belo do Sul

A quadrilha que atacou uma agência do Banco do Brasil, na tarde de hoje, em Monte Belo do Sul, na Serra, é composta por quatro criminosos, suspeita a Brigada Militar. O grupo quebrou a porta para acessar o banco e fugiu levando a gerente, liberada em seguida. O comandante do policiamento em Bento Gonçalves admitiu não ter como evitar esse tipo de crime. A cidade dispõe de só um policial militar, que está de folga porque perdeu o pai. “Nosso policial do cotidiano, do atendimento de ocorrências de menor potencial ofensivo não tem condição de fazer frente a uma quadrilha dessas”, lamentou Alvaro Martinelli. O major fala que os criminosos agem em grupos, utilizando, inclusive, armas de guerra nos ataques.

Martinelli destacou que a BM trabalha fazendo um “consórcio entre municípios” com poucos policias, para poder atender à necessidade de policiamento na região. Na Serra, por exemplo, o brigadiano de Santa Tereza também atende em Monte Belo do Sul. Os municípios estão distantes um do outro em quase 15km.

Sobre o assalto, o comandante disse que o carro utilizado pela quadrilha ainda não foi abandonado na região. A policia da Serra mantém as buscas, falando com moradores da zona rural e fazendo barreiras na tentativa de encontrar indícios que levem ao grupo. A quadrilha levou dinheiro, mas a quantia não foi divulgada. A ação no banco durou cerca de três minutos, disse o oficial. Ele destacou que os criminosos tiveram acesso aos caixas e ao cofre.

Fonte:Samuel Vettori / Rádio Guaíba