Entidades de segurança pública pedem bloqueio do dinheiro em caixa do Estado

177
Grupo faz ato em frente ao prédio do TJ (Foto: Abamf/Divulgação)
Grupo faz ato em frente ao prédio do TJ (Foto: Abamf/Divulgação)

* Com informações de Eduardo Paganella

Servidores estaduais da Segurança Pública fizeram uma manifestação na manhã desta terça-feira, em Porto Alegre, contra o parcelamento dos salários. O ato ocorreu na avenida Borges de Mederios, em frente ao Tribunal de Justiça do Estado (TJ/RS). Entidades de classe ingressaram com uma petição na Justiça para obrigar o governo do Estado a cumprir a liminar que determina o pagamento integral dos vencimentos via sequestro de valores ou bloqueio de contas.

“O nosso protesto é contra o TJ e contra o governo. O governador não cumpre a lei, e o Judiciário não faz o governador cumprir a lei. Estamos aqui protocolando um pedido para o bloqueio de valores das contas do Estado, para garantir o pagamento dos salários”, afirmou o presidente da Abamf, que representa cabos e soldados da Brigada Militar, Leonel Lucas.De acordo com as entidades de classe, o pedido se baseia em decisão do próprio TJ, que obriga o governo do Estado a pagar em dia e integralmente os salários dos trabalhadores da Segurança Pública.

As entidades que integram o chamado “Bloco da Segurança Pública” são UGEIRM/Sindicato (agentes da Polícia Civil), ABAMF (cabos e soldados da Brigada Militar), ABERGS (representando o Corpo de Bombeiros), SINDIPERICIAS (Sindicato ligado aos peritos do IGP), AMAPERGS/Sindicato (representando os agentes penitenciários), ASSTBM (Associação de Tenentes e Sargentos da BM) e AOfSBM, representando a Associação dos Oficiais Subalternos da Brigada Militar.

Fonte:Eduardo Paganella / Rádio Guaíba