GAÚCHA: Polícia diz que PM que matou assaltante em Santa Maria agiu em legítima defesa

127

19251403Caso não configura homicídio

A Delegacia de Homicídios e Desaparecidos (DHD) diz que o Policial Militar (PM) à paisana que matou um assaltante na noite de terça-feira (24) emSanta Maria agiu em legítima defesa.

De acordo com o delegado Gabriel Zanella, responsável pela investigação, não houve crime, por essa razão o caso não configura um homicídio. Isso, pois a legislação aponta que o PM foi vítima de um roubo e, diante das circunstâncias, atirou contra o assaltante, que acabou morrendo. Ou seja, agiu em legítima defesa.

O delegado Zanella explica que sua equipe trabalhou durante toda a noite e madrugada e já ouviu testemunhas, razão pela qual acredita nessa tese.

Na noite de terça, uma motocicleta parou em frente ao Hélio Lanches, que fica na Rua Cel. Niederauer, quase esquina com a Avenida Borges de Medeiros, e um dos tripulantes, com o rosto coberto pelo capacete, desceu do veículo armado com um revólver e anunciou o assalto.

Ele roubou os colaboradores do trailer de lanches, o dono do estabelecimento e um dos clientes, que é policial do 2º Batalhão de Operações Especias (2º BOE).

Quando o assaltante voltava para a motocicleta, o policial à paisana apontou um revólver para ele, exigiu que parasse e lhe deu voz de prisão. O criminoso se virou e atirou contra o policial, que não foi atingido e reagiu disparando contra ele. O assaltante, um adolescente de 17 anos, foi atingido pelo menos cinco vezes na região do tórax.

Ele foi socorrido por uma ambulância do Corpo de Bombeiros. Em seguida, foi encaminhado ao Pronto-Atendimento (PA) do bairro Patronato, mas não resistiu e morreu.

GAÚCHA SM