Policiais da cidade são treinados em academia

142
Aulas de preparo físico, força e resistência para policiais de Santa Maria durante seis meses (Deivid Dutra / A Razão)
Aulas de preparo físico, força e resistência para policiais de Santa Maria durante seis meses (Deivid Dutra / A Razão)

Nos próximos meses, agentes do BOE e da Civil terão preparação de força, velocidade e condicionamento físico

por Bárbara Weise / Especial A RAZÃO

Cerca de 30 policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOE) da Brigada Militar e da Polícia Civil de Santa Maria iniciaram um treinamento físico funcional no último sábado. Serão seis meses de preparação com aulas de condicionamento físico, força, velocidade, agilidade e resistência. Com o treinamento os policiais terão mais preparo e força para o trabalho diário nas ruas da cidade.

A iniciativa do projeto surgiu a partir da percepção e disponibilidade do empresário e fisioterapeuta Mateus Petrucci, 35 anos. Ele busca auxiliar os policiais a terem melhor condicionamento físico. “Percebi a necessidade de um novo treinamento para a polícia de Santa Maria. Quero ajudar os policiais a enfrentarem com resistência os desafios e possíveis confrontos”, relata o idealizador do projeto. De acordo com o empresário, a ação é uma forma de retribuir com generosidade o reconhecimento que o município tem com ele. “Estou fazendo a minha parte como cidadão e sei que este projeto irá beneficiar muitas pessoas. Se a polícia tiver mais preparo, eu sei que todos os santa-marienses estarão mais seguros”, relata.

As turmas já estão esgotadas e o projeto é gratuito para os policiais do BOE e da Polícia Civil. Soldado do BOE há sete anos, William Farias, 30 anos, acredita na melhora dele e dos colegas com os exercícios. “É a primeira vez que recebemos este tipo de treinamento. Precisamos de força e agilidade nas ruas e os exercícios irão melhorar nossas condições físicas”, descreve.

O comandante do 2º BOE de Santa Maria, Paulo Antônio de Oliveira, foi conferir o treinamento e aprovou o projeto. “Este treinamento é uma oportunidade única para o pelotão. Eles farão um treinamento diferenciado na academia e isto refletirá nas ruas, pois terão mais resistência e condicionamento” diz o comandante.