“Prevenção com efetivo baixo é difícil” diz comandante da BM de Porto Alegre

184

bm-200x300Uma audiência pública debateu questões de segurança Pública em Porto Alegre. Participaram vereadores, representantes de conselhos, associações de bairros e autoridades de Segurança Pública. O orador mais aguardado, o comandante do policiamento na Capital, o Tenente-Coronel Mário Ikeda, foi o último a falar.

Durante as quase 3 horas, o comandante ouviu diversas criticas relativas a segurança: insegurança, falta de policiamento, manutenção dos postos da Brigada que estão fechando, parcerias público privadas foram alguns dos temas levados  a plenário durante do debate.

Após ouvir todos eles Ikeda sintetizou: “Prevenção com efetivo baixo é difícil”

O Comandante comentou como a Brigada vem trabalhando, com número reduzido, nos últimos tempos. Segundo Ikeda atua em três frentes:

  • atendimento de ocorrências. “Recebemos de quatro a cinco mil ligações para o 190 todos os dias” alertou ikeda, dos quais 800 viram registro policial.
  •  Prevenção : “Não funciona mais com atingamente à “Pedro e Paulo”, o efetivo é baixo e temos que dar conta de diversas áreas”
  • Repressão: Ikeda citou as operações conjuntas. Disse que a Brigada atua com o auxílio da Guarda Municipal, Policia Civil e até mesmo da Smic.

Por fim, Ikeda também criticou a descriminalização do uso de droga, como uma causas do aumento do tráfico. “Durante esta audiência já recebi comunicado de pelo menos três apreensões” relatou.

Brigada-Militar-viatura

Jornal Já