Serra terá mutirão dos bombeiros para agilizar a concessão de PPCI

175

16773812Trabalho será realizado em Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Farroupilha

A partir desta segunda-feira (23), três cidades da Serra Gaúcha receberão um reforço de 12 servidores para tornar mais rápida a concessão do  Alvará de Prevenção e Proteção contra Incêndio (APPCI).  A operação, denominada Contagem Regressiva, é realizada desde o último dia 11 em Porto Alegre. Os bombeiros que vêm para o mutirão ficarão distribuídos em Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Farroupilha, os três maiores municípios da região.

Conforme o comandante do 5º Comando Regional de Bombeiros, tenente-coronel Cleber Valinodo Pereira, na Serra a demora é na primeira análise dos alvarás. Segundo o comandante, a espera pela primeira análise em Caxias chega a pouco mais de 200 dias. Em Bento, a espera é de 150 dias e em Farroupilha, 120 dias.

A intenção do comando da Serra é de que a operação seja estendida para junho e julho. Se a operação seguir por esses meses, toda a demanda represada será normalizada.

Bombeiros vistoriam mais de 250 estabelecimentos em 2 semanas

A meta é alcançar 450 estabelecimentos no mês de maio durante a força-tarefa

O Corpo de Bombeiros da Capital vistoriou mais de 250 estabelecimentos nas duas primeiras semanas da força-tarefa que busca diminuir o tempo de concessão de alvará de Prevenção e Proteção Contra Incêndios (PPCI). Somente nesta semana, 150 planos foram vistoriados, sendo 89 alvarás concedidos. As operações ocorrem desde o último dia 11, sempre às quartas-feiras.

Na próxima quarta-feira (25), cerca de 200 edificações serão vistoriadas na Capital. Em Caxias do Sul, as atuações da força-tarefa iniciam na próxima segunda-feira. Outras quatro cidades devem ser contempladas, mas, no primeiro momento, os esforços serão concentrados nas duas cidades devido à alta demanda reprimida.

Conforme informações do comandante da corporação, tenente-coronel Adriano Krukoski Ferreira, a meta é reduzir para menos de 90 dias o tempo de análise para liberação dos documentos. Atualmente, os bombeiros levam até 180 dias para a liberação.

Outro mecanismo que tem auxiliado na agilização do processo é o PPCI eletrônico, que permite aos proprietários de estabelecimentos realizarem a solicitação pela internet, derrubando a necessidade de comparecer pessoalmente ao Corpo de Bombeiros. De acordo com a corporação, em 50 dias, foram realizados mais de 5000 requerimentos de PPCI com emissão de alvará.

GAÚCHA