Diretor da Susepe cobra mais verbas e coloca cargo á disposição

227

19243404O diretor do Departamento de Segurança e Execuções Penais, Mário Pelz,  colocou o cargo a disposição devido a falta de agentes penitenciários e o corte de verbas por parte do Governo do Estado. O caso veio à tona nesta quinta-feira (2) após um expediente interno enviado pelo diretor para a superintendência ter vazado e sido divulgado pela Associação que representa os Agentes Penitenciários.

No documento, ele cita que o orçamento acabou e que não há condições de pagamento de horas extras. Com isso, estão sendo cortados vários serviços. Segundo ele, em média há um agente cuidando de 40 presos no RS, atualmente, sendo que o ideal é um agente para cinco presos.

No documento, o diretor informa que, com o corte dos orçamentos, estão sendo priorizadas a segurança das casas prisionais, visitações e audiências. O restante apenas  será realizada se houve condições.

A superintendência da Susepe deverá se posicionar sobre o caso na tarde desta quinta-feira.

GAÚCHA

13329681Documento interno da Susepe alerta para risco de motins e falta de detentos a audiências por falta de servidores

Coletiva de imprensa deve ser realizada nesta manhã para detalhar documento obtido pela associação que representa os agentes penitenciários

Representantes da Associação dos Monitores e Agentes Penitenciários do RS (Amapergs) vão conceder uma entrevista coletiva na manhã de hoje para detalhar informações obtidas a respeito de um documento que alerta sobre a falta de servidores na Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) no Estado.

Segundo a Amapergs, o documento reitera o risco de que audiências judiciais deixem de ser realizadas, pois os presos não serão levados aos locais das sessões. Além disso, há perigo de motins, rebeliões e mortes em função da falta de servidores. Até mesmo visitas a detentos e atendimentos médicos podem ser suspensos.

A Amapergs informou que o documento foi encaminhado por um diretor do Departamento de Segurança para a superintendente Marli Ane Stock. A entrevista coletiva está prevista para as 9h, na sede da associação, no centro de Porto Alegre.

Fonte:Eduardo Paganella/Rádio Guaíba