Final de semana na Capital será marcado por protestos contra a criminalidade

154

19488076Atos buscam lembrar as vítimas da violência e chamar a atenção das autoridades para o combate à criminalidade

Por: Karina Sgarbi / Especial

Como forma de prestar homenagem a vítimas da violência em Porto Alegre e pedir mais segurança para toda a população, estão programados três atos para este final de semana na Capital. As atividades buscam também chamar a atenção das autoridades para que a criminalidade seja alvo de ações eficazes. O primeiro ato, em memória de Mineia Sant Anna Machado, 39 anos, assassinada brutalmente na semana passada após ter sido levada por assaltantes quando saía do trabalho, no Aeroporto Salgado Filho, ocorrerá na tarde de sábado.

Conforme uma das organizadoras da atividade, a professora de costura Denise Siqueira, 45 anos, prima da vítima, a ideia é que, com o ato, se consiga mais segurança para o entorno do aeroporto.

— Tememos pelas outras funcionárias que eram amigas dela e também de todas as pessoas que transitam por ali. Estamos arrasados. Iremos com camisetas brancas com a foto dela, os demais de camisetas brancas, pedindo por segurança — afirma.

O segundo ato será a “Carreata por mais segurança”, que começa às 10h de domingo e terá como ponto de partida o estacionamento ao lado do Estádio Beira-Rio, na Avenida Padre Cacique. Organizada pelo grupo Segurança Urgente, a atividade pretende tomar as ruas da Capital como forma de chamar a atenção para o combate à criminalidade. No ponto de chegada, a Usina do Gasômetro, serão coletadas assinaturas para um documento que pede intensificação do policiamento ostensivo e que será levado ao governador José Ivo Sartori.

— É uma causa genuína, porque não temos ninguém da área de segurança dizendo o que tem que ser feito. Queremos que as pessoas que a gente paga para fazer este serviço o façam. O policiamento ostensivo é o que vai estancar a hemorragia da violência. Eu, que já escapei de levar três tiros em dois assaltos, vou para casa sempre com medo. Nós não podemos mais conviver com isso — comenta o o engenheiro eletricista Miguel Barreto Vianna, 55 anos, integrante do grupo Segurança Urgente.

O grupo se formou entre moradores do bairro Tristeza após o assassinato do capitão da reserva do Exército Carlos Norberto Barbosa dos Santos, morto em março durante tentativa de assalto.

— Queremos conseguir 50 mil assinaturas e já temos 30 mil. Começamos na zona sul de Porto Alegre, mas agora estamos por toda a Capital, defendendo uma causa comum, do cidadão, do direito à vida — diz Vianna.

Também no domingo, às 14h30min, amigos e familiares de Rodrigo Maciel Gonçalves, 17 anos, morto com um tiro no tórax na segunda-feira no bairro Humaitá, farão a Caminhada pelo Guigo. A atividade vai percorrer o Parque Mascarenhas de Moraes, local onde ocorreu o crime.

Conforme a estudante Giulia Specht Castilhos, 19 anos, uma das organizadoras da atividade e amiga de infância de Rodrigo, o objetivo é pedir segurança e lembrar o quão querido era o adolescente.

— Ele era muito amado, não tinha inimigos. Não tinha uma pessoa que tinha ódio dele. Em todo canto de Porto Alegre, sempre havia alguém que conhecia o Rodrigo. É inacreditável o que aconteceu — desabafa.

Programação:

Protesto contra a falta de segurança
Quando: sábado, às 14h
Onde: rampa do Aeroporto Salgado Filho
Orientações: vestir camisetas brancas

Carreata por mais segurança
Quando: domingo, às 10h
Onde: Saída do estacionamento ao lado do Estádio Beira-Rio, em direção à Avenida Padre Cacique, seguindo até o Largo dos Açorianos, passando pela Perimetral, Avenida Mauá e encerrando na Usina do Gasômetro
Orientações: não levar material que faça referência a partidos políticos

Caminhada pelo Guigo
Quando: domingo, às 14h30min
Onde: Parque Mascarenhas de Moraes, bairro Humaitá
Orientações: vestir roupas brancas, levar flores, faixas e cartazes

Os crimes

Mulher é morta por assaltantes

Corpo de Mineia foi encontrado em um matagal às margens da BR-386, em MontenegroFoto: Repdoução / Facebook

Abordada quando saía do trabalho, no Aeroporto Salgado Filho, na madrugada de sexta-feira passada, Mineia Sant Anna Machado, 39 anos, foi assassinada por um adolescente de 16 anos. Ele e um comparsa, identificado como Dione Maicon Camargo de Mattos, 32 anos, pretendiam roubar o Uno dela. Após a levarem no veículo até um matagal nas margens da BR-386, em Montenegro, o adolescente a matou com uma torção do pescoço, seguida por golpes de chave de fenda na cabeça e no peito.

Os dois foram detidos — Mattos está no Presídio Central, e o adolescente foi encaminhado à Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase) — e responderão por latrocínio e ocultação de cadáver. Mineia era funcionária de uma empresa terceirizada da Infraero e morava em Canoas.

Oficial da reserva do Exército é morto em assalto na Capital

Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

O capitão da reserva do Exército Carlos Norberto Barbosa dos Santos, 59 anos,foi assassinado em roubo à mão armada no bairro Tristeza, às 19h50min do dia 28 de março. Ele estava acompanhado da esposa quando foi abordado por três homens em um Kadett, que queriam roubar sua caminhonete, uma Mercedes ML 350. Ele foi morto com um tiro a queima roupa, na nuca.

Adolescente é assassinado no bairro Humaitá

Rodrigo foi morto com um tiro no tórax na segunda-feira, no bairro HumaitáFoto: Reprodução / Facebook

Rodrigo Maciel Gonçalves, 17 anos, foi morto com um tiro no tórax no final da tarde de segunda-feira, no Parque Mascarenhas de Moraes, no bairro Humaitá, na Capital. Ele passava pelo local, que fica a 50 metros de sua casa, com dois amigos, após terem ido a uma padaria. O trio foi abordado por dois adolescentes — um a pé e outro que estava em uma bicicleta.

Um deles, de 14 anos e já apreendido pela polícia, desferiu o tiro que atingiu Rodrigo. Os amigos tentaram socorrê-lo, e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado, mas ele não resistiu e morreu no local.

Em depoimento, os dois amigos que estavam com ele no momento da abordagem relataram que os suspeitos teriam dito apenas “Por que está me olhando? Não me olha” e “Passa tudo”. Logo após, ocorreu o disparo.

O segundo suspeito, de 17 anos, foi detido na tarde desta quarta-feira em sua casa, também no bairro Humaitá. Os dois responderão pelo crime de latrocínio e estão internados na Fase. Rodrigo era estudante de Administração.

 ZERO HORA