Quadrilha de roubo de veículos no RS ostentava armas nas redes sociais

186
ostentacao_4_620
Integrante da quadrilha exibe armas nas redes sociais (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Imagens mostram fotos dos suspeitos empunhando armas nas redes sociais.
Mesmo presos, suspeitos comandavam organização pela internet.

Do G1 RS

A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Canoas deflagrou na manhã desta quinta-feira (16) a operação “Ostentatio”, que recebeu este nome pela forma como uma quadrilha especializa noroubo de veículos ostentava armas por meio das redes sociais. Sete pessoas foram presas e outras quatro estão foragidas.

“Pelo fato de eles ostentarem nas redes sociais os veículos de luxo que roubavam, mostravam dinheiro, muitas armas de fogo, e isso chamou muito a atenção”, disse o delegado Thiago Bennemann, responsável pelas investigações iniciadas ainda em 2015, quando veículos clonados foram apreendidos pela Polícia Federal do Paraná com cerca de duas toneladas de maconha.

Por meio das redes sociais e aplicativos de comunicação instantânea, os integrantes da quadrilha se comunicavam, mesmo com alguns deles já presos e recolhidos no Presídio Central de Porto Alegre. Um dos líderes da grupo que estava atrás das grades é acusado do latrocínio de um jornalista que atuava na Prefeitura de Porto Alegre, em maio de 2014.

Além das sete prisões, a polícia apreendeu armas, drogas, dinheiro e celulares, além de um veículo clonado. O grupo é apontado como responsável por roubar um veículo por dia na cidade deCanoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, e também na Zona Norte da capital.

Conforme a polícia, eles contavam com a ajuda de um funcionário de um escritório de despachante que atuava em um centro de registro de veículos automotores para clonar os carros roubados.

Imagens postadas nas redes sociais chamaram atenção da investigação (Foto: Montagem sobre fotos /  Polícia Civil)
Imagens postadas nas redes sociais chamaram atenção da investigação (Foto: Montagem sobre fotos / Polícia Civil)