GAÚCHA: “Jovem” confessa envolvimento em morte de PM na zona sul da Capital

137

rrrrrrPolícia ainda busca prisão de responsável por disparos que mataram o soldado Luiz Carlos da Silva Filho

Com a prisão de Gabriel Pedreira Lima, 18 anos, na manhã desta quarta-feira (6), no bairro Hípica, a polícia concentra agora o trabalho de buscas ao homem responsável por atirar e matar o soldado da Brigada Militar (BM) Luiz Carlos da Silva Filho, 29 anos. O crime ocorreu segunda-feira, no bairro Cavalhada.

Em depoimento na 6ª DHPP no começo da tarde desta quarta, Gabriel confessou a participação na morte. Ele aparece nas imagens flagradas por moradores da região com uma camiseta do Barcelona.

Gabriel foi preso pela BM em flagrante junto com outro homem, com armas e drogas. A delegada responsável pelo caso já pediu a prisão preventiva dele. A suspeita da polícia é de que ele tenha entregue a arma usada pelo atirador, que estava guardada no Gol branco roubado em que os criminosos estavam.

“Ele foi interrogado, confessou o crime e nos deu alguns detalhes. Agora vou pedir a prisão preventiva dele. No vídeo, ele é o indivíduo com a camisa do Barcelona. Ele alega que não havia intenção de matar o policial, mas teria contribuído no sentido de procurar a arma e facilitar o acesso a arma pelo atirador”, explicou a delegada Elisa Souza, da 6ª Delegacia de Homicídios.

Os trabalhos da polícia agora se concentram na identificação e nas buscas ao homem que, nas imagens, está com uma camiseta de cor branca e efetuou os disparos contra o policial. Até agora, a polícia diz que sabe apenas o apelido do suspeito.

Os investigadores também identificaram dois homens que estavam no carro, mas que deixaram o local antes do início da gravação que foi divulgada em redes sociais. Eles serão chamados para prestar depoimento.

O outro homem preso hoje pela BM junto com Gabriel foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e posse de armas, mas não tem envolvimento com a morte do PM, segundo a polícia.


Polícia divulgou imagem do suspeito que segue procurado

GAÚCHA