Mobilização evita fechamento do Colégio Tiradentes

169

202799_GMobilização liderada pelo deputado Loureiro evita fechamento do Colégio Tiradentes

A mobilização liderada pelo deputado estadual Eduardo Loureiro (PDT) para evitar o fechamento do Colégio Tiradentes, unidade de Santo Ângelo, obteve uma grande notícia nesta quarta-feira (06), em reunião na Casa Civil, com secretário Márcio Biolchi, em que participaram os vereadores Everaldo Oliveira e Vando Ribeiro, o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Alfeu Freitas, e o presidente do Círculo de Pais e Mestres da escola, Jerônimo Reichel.

Para o deputado Eduardo Loureiro, a manifestação do comandante da BM durante o encontro, garantindo que a instituição não será fechada, traz alívio na comunidade santo-angelense e regional. Dos 178 alunos, muitos são oriundos de municípios de todo o Noroeste gaúcho. Entretanto, o coronel Freitas reiterou que serão necessários ajustes no funcionamento da instituição, que é vinculada e administrada pela BM. Uma das adequações é a observância do requisito para que 30% das vagas sejam ocupadas por alunos filhos de brigadianos.

Conhecidos pela qualidade na educação, os sete colégios Tiradentes que funcionam no Estado representam a excelência em ensino público de nível médio. Em Santo Ângelo, a conquista da instituição, no ano de 2010, quando Eduardo Loureiro era prefeito, foi considerada histórica para a região.

Agência de Notícias ALRS

Colégio Tiradentes pode encerrar suas atividades no Interior

1466122284_15ESCOLAS DA BRIGADA EM AVALIAÇÃO

Diante da escassez de recursos humanos causada pela falta de reposição de efetivo, a Brigada Militar estuda uma série de readequações na sua estrutura. O levantamento, que ainda está em estágio embrionário, inclui hospitais, academia e os sete colégios da corporação. A possibilidade de fechar unidades do Colégio Tiradentes no Interior não é totalmente descartada pelo comando da BM.

– A situação enfrentada pela Brigada Militar impõe uma racionalização de alguns serviços e realocação de pessoal. Isso faz parte de um ajuste – explica o chefe de gabinete do Comando-Geral, tenente-coronel Álvaro de Medeiros.

ZERO HORA

Colégio Tiradentes pode encerrar suas atividades em Santo Ângelo

Loureiro manifesta preocupação com o possível fechamento de unidades do Colégio Tiradentes em reunião na Brigada Militar

Diante de informações extraoficiais de que estudos estariam sendo feitos com o objetivo de avaliar o fechamento de algumas unidades do Colégio Tiradentes no interior do Estado, dentre elas a se Santo Ângelo, o deputado estadual Eduardo Loureiro (PDT) tratou do assunto nesta quinta-feira, em reunião com o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Alfeu Freitas Moreira.

“Existe uma preocupação muito grande com isso, pois a instalação do colégio no munícipio foi uma grande conquista. Não podemos concordar que uma eventual medida neste sentido venha a ser tomada”, destacou o deputado. O vereador Nader Hassan Awad também participou do encontro na sede da BM em Porto Alegre.

O comandante Moreira disse que foram realizados estudos de viabilidade em todas as unidades da corporação, sejam quartéis, postos e até mesmo os sete colégios Tiradentes espalhados no Estado.

O coronel disse que o levantamento aponta deficiência em algumas unidades, que poderão ser fechadas, embora tenha garantido que essa não é uma decisão definitiva e não tem prazo para acontecer. Ele comentou que o Colégio Tiradentes em Santo Ângelo registrou baixa procura no último processo seletivo.

Loureiro lembrou da luta para conquistar a instituição, que iniciou as atividades no município em 2010, quando ele era prefeito. “O município alocou recursos, fizemos as adequações necessárias no prédio”, recordou.

O Colégio Tiradentes é uma instituição pública de referência em educação no ensino médio. Mantida pelo Estado, é administrada pelo comando da Brigada Militar. Possui estrutura administrativa e pedagógica resultante do vínculo com a Secretaria da Segurança Pública em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, dispondo em seu quadro técnico, de profissionais militares e civis da instituição e profissionais integrantes do magistério público estadual e servidores de escola.

RADIOCIDADESA/ Deputado Eduardo Loureiro