BOE de Santa Maria recebe quatro motos avaliadas em mais de R$ 60 mil cada

289

20649974Batalhão de Santa Maria recebeu quatro motos Harley-Davidson que atuaram na Copa de 2014

Por: Naiôn Curcino ZERO HORA 

O 2º Batalhão de Operações Especiais (2º BOE) de Santa Maria completa 16 anos nesta quinta-feirahoje. A comemoração ocorrerá em uma cerimônia a ser realizada às 10h, na sede do batalhão, na Rua Venâncio Aires, nesta sexta-feira. E se tem “festa”, também haverá presentes. E que presentes: além de um ônibus e de uma viatura Frontier, o batalhão receberá quatro motocicletas Harley-Davidson.

Os veículos foram usadas pelo 1º Batalhão de Operações Especiais (1º BOE) de Porto Alegre, durante a Copa do Mundo de 2014. Como o 1º BOE ganhou novas motos, essas, mais antigas, foram doadas para Santa Maria.

– Junto com o comando regional, na pessoa do coronel Worney Mendonça, conseguimos essa transferência para cá. O ônibus foi doado pela Receita Federal, no ano passado, e com a ajuda de empresários da cidade conseguimos reformá-lo. A Frontier veio em uma leva de cinco viaturas junto da Força Nacional. Três já haviam sido reformadas, e agora falta uma. É importante ressaltar esse apoio do comando, da comunidade, da classe empresarial e dos órgãos públicos – comemora o comandante do 2º BOE, major Paulo Antônio Flores de Oliveira.

As motocicletas, fabricadas em 2007, são avaliadas em cerca de R$ 65 mil e têm menos de 30 mil quilômetros rodados, e os motores podem chegar a até 500 mil quilômetros. Elas serão usadas para realizar escoltas de autoridades e como batedores em operações. Elas também poderão ser empregadas no policiamento diário.

– Essas motos vão acrescentar muito porque 80% de nosso efetivo tem curso de batedor motociclista. Elas têm características diferentes, são mais pesadas dos que as que usamos no perímetro urbano. Vamos utilizá-las para comboios policiais, quando sairmos para missões e também na chegada de autoridades. Além disso, nos pontos de referências comunitários, e quando houver ocorrências, vamos atender com elas também – explica o sargento Sandro Rogério Mello de Flores, comandante do Batalhão de Motos do 2º BOE.