Mesmo com previsão de paralisação de PMs, BM acredita que terá efetivo para o jogo do Grêmio na quinta

138

Comandante do 11º BPM disse que está trabalhando para mobilizar os policiais mesmo com o parcelamento dos salários

A partida entre Grêmio e Santa Cruz, válida pelo Campeonato Brasileiro, que será disputada na próxima quinta-feira na Arena do Grêmio, no bairro Humaitá, vai contar com a presença da Brigada Militar, mesmo com previsão de paralisação dos servidores da Segurança Pública. O comandante do 11º BPM da Brigada Militar, tenente-coronel Valdeci Antunes, afirmou que está trabalhando para mobilizar os servidores para que realizem o trabalho e torce para que mais parcelas dos salários sejam quitadas até amanhã.

Antunes disse que entre 35 e 45 PMs participarão do policiamento externo. Caso ocorra algum tipo de imprevisto, a alternativa será recorrer ao Comando de Policiamento da Capital.

Já o comandante do Batalhão de Operações Especiais (BOE), tenente-coronel Rogério Stumpf Pereira, afirmou que o planejamento para a partida deve ocorrer normalmente. O BOE auxilia a segurança no interior do estádio. O número de policiais destacados para o jogo não foi informado.

Entidades ligadas à área de segurança pública já manifestaram que farão uma paralisação de 15 horas na próxima quinta-feira, dia 4 de agosto. Os servidores protestam contra o parcelamento de salários do funcionalismo público.

Sindilojas sugere a associados contratarem segurança privada para abrir o comércio na quinta-feira

gr_e57f9c4f484cefa1f268ccc4e6783582Presidente da entidade orienta que lojistas atendam em horário normal e acredita em um acordo para que os servidores da segurança pública trabalhem no próximo dia 4

Os lojistas de Porto Alegre devem abrir os estabelecimentos na próxima quinta-feira (04), data em que está prevista uma paralisação de 15 horas dos servidores da Segurança Pública do Estado. A orientação é do presidente do Sindilojas da Capital, Paulo Kruse. O comércio deve abrir e fechar em horário normal. No entanto, Kruse destacou algumas medidas que podem ser adotadas pelos lojistas para evitarem assaltos.

“Abram suas lojas no horário normal. Peçam para os funcionários irem em grupo e que mantenham-se ativos e atentos. E se possível, coloquem segurança privada somente neste dia. Quem entender que seu estabelecimento está em um local perigoso, faça isso na quinta-feira. Mas nós acreditamos que a segurança pública irá atuar na quinta”, frisou.

Kruse sugeriu a alternativa de os lojistas dividirem os custos de um vigilante para fazer a segurança de um determinado espaço. O presidente do Sindilojas salientou acreditar que a maioria dos agentes da segurança pública atue no próximo dia 04.

Várias entidades ligadas aos servidores da área de Segurança manifestaram que vão paralisar totalmente as ações na próxima quinta-feira, em função do parcelamento de salários. O presidente da Associação de Cabos e Soldados da BM (Abamf), Leonel Lucas, ressalta que, apesar de serem impedidos por lei de promover greves, os brigadianos podem se recusar a trabalhar devido a problemas em viaturas, falta de documentação e até de calçados adequados.

Já entre os policiais civis, a proposta é atender somente ocorrências com risco à vida e cancelar qualquer outro tipo de operação, conforme o presidente da Ugeirm (Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia), Isaac Ortiz.

Rádio Guaíba