SindBancários protocola ação para não abrir agências na quinta-feira, dia de paralisação da segurança

112

BANCODa Redação*

O Sindicato dos Bancários ajuizou nesta terça-feira (2) medida judicial que visa à determinação de que as agências bancárias não abram suas portas na quinta-feira (4), após várias entidades de trabalhadores da segurança pública anunciarem que irão realizar mobilização e paralisações nesta data. A ação, um pedido de tutela antecipada junto a 5ª Vara da Justiça do Trabalho de Porto Alegre, argumenta que não é seguro para os funcionários dos bancos trabalhar nestas condições.

A advogada do SindBancários, Heloísa de Abreu e Silva Loureiro, explicou que a ação procura garantir a integridade dos bancários de Porto Alegre em decorrência dos riscos e da vulnerabilidade da sua profissão. Em decorrência da urgência da situação, foi designada audiência para esta quarta-feira (3), na 5ª Vara do Trabalho da Justiça do Trabalho de Porto Alegre, em que será apreciado o pedido liminar.

No ano passado, o SindBancários obteve duas liminares semelhantes após a Brigada Militar, por intermédio da ABAMF, anunciar aquartelamento e não garantir policiamento ostensivo por conta do parcelamento de salários e de corte de verbas para pagamento de horas extras. Os policiais militares alegaram na ocasião que não havia nem verba para manter o combustível das viaturas. Na situação, a decisão judicial foi favorável aos bancários, determinando que não abrissem agências e postos de atendimento em caso de inexistência de policiamento durante o período da paralisação.

“O governo Sartori repete o erro de brincar com a vida dos gaúchos e dos bancários. Parcela salários do funcionalismo, corta verbas na segurança e expõe os trabalhadores ao risco de assaltos. No ano passado, foram batidos todos os recordes de violência. Este ano, estamos muito preocupados que, mesmo sem aquartelamentos, o volume de ataques a bancos se manteve muito alto”, avaliou o presidente do SindBancários, Everton Gimenis.

Volume de ataques a bancos

O mês de agosto de 2015 bateu o recorde dos últimos dez anos de ataques a bancos da série histórica de acompanhamento do SindBancários. Nos seus 31 dias, o levantamento do sindicato detectou 34 ações contra agências bancárias em todo o Estado. Em 2016, agosto começou com uma curva ascendente de ataques em relação aos outros meses deste ano. Nos dois primeiros dias, já ocorreram três ataques a bancos no Estado, uma taxa de um ataque a cada 16 horas. Nos primeiros 216 dias de 2016, (de 1º de janeiro até 2 de agosto), foram registrado 116 ataques a bancos pelo levantamento do SindBancários, um a cada 26 horas. Os dados do acompanhamento do SindBancários são compilados a partir da coleta dos ataques publicados nos principais meios eletrônicos noticiosos do Estado e levam em consideração também relatos de bancários e dirigentes sindicais.

*Com informações do SindBancários

SUL21