“Você não vai colocar um policial em tudo o que é lugar”, declara Sartori sobre violência na Capital

125

17620533Por Mateus Ferraz GAÚCHA

Após assinar a abertura de concurso público para o Instituto-Geral de Perícias (IGP), nesta segunda-feira (15), o governador falou com a imprensa por pouco mais de três minutos. As perguntas foram centradas nos casos recorrentes de latrocínio registrados em Porto Alegre. Foram dois na noite de ontem. A resposta do chefe do Executivo gaúcho foi na contramão dos dados divulgados pela própria Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP).

“Diminuiu a criminalidade. A ação que a Brigada Militar e a Polícia Civil, o IGP, a Susepe, todo mundo tem procurado fazer o melhor, mas todo mundo tem o direito de interpretar. Você não vai colocar um policial em tudo o que é lugar ou em todas as pontas”, disse, completando que crimes contra a vida também acontecem em outros estados.

A fala do governador não levou em conta o aumento de 34% no número de latrocínios no Estado nos seis primeiros meses de 2016. Em Porto Alegre, o avanço foi de 15%. Ao ser questionado se desconhecia os números já divulgados, voltou a repetir que “esse (tipo de crime) diminuiu e diminuiu bastante”. A entrevista foi encerrada em seguida.

No lugar dele, ficou o titular da SSP, Wantuir Jacini, que afirmou que responderia às questões feitas aos governador. Sobre a declaração, o secretário afirmou que Sartori se referia ao último trimestre, quando os números de latrocínios ficaram abaixo do período anterior, mas sem impactar no resultado semestral.