Criminosos invadem cidade, atacam três bancos e fazem reféns no RS

193

Ataques ocorreram em Maximiliano de Almeida na tarde desta quarta (1).
Foram assaltadas agências do Banco do Brasil, Banrisul e do Cresol.

Do G1 RS

Criminosos armados assaltaram três agências bancárias no início da tarde desta quarta-feira (1) em Maximiliano de Almeida, no Norte do Rio Grande do Sul. Os assaltantes atacaram as agências do Banco do Brasil, do Banrisul e da cooperativa de crédito Cresol na cidade, que tem 4.911 habitantes, conforme o IBGE.

Na fuga, eles fizeram cordão humano e levaram reféns, de acordo com a Brigada Militar.

Ainda não foi confirmado quantas pessoas foram feitas reféns e se o grupo levou valores das agências. Cerca de oito pessoas armadas participaram dos ataques, conforme uma funcionária do Cresol. Ao G1, ela relata momentos de pânico.

“Foram muitos, muitos, muitos tiros. Não sei dizer quantos. Uns 20 minutos de tiros. Teve refém também. Tocaram o terror. Está todo mundo em estado de pânico”, conta Mariane Capra, de 31 anos, que trabalha na cooperativa há quatro anos.

Proprietário de um supermercado em frente a uma das agências, Raí Rodrigues, 22 anos, conta que viu os assaltantes chegando ao banco. “Eram seis ou sete assaltantes que estavam em uma caminhonete preta e estavam armados com espingardas e revólveres. Eles também estavam de colete e capuz”.

Para se proteger, ele, dois funcionários e outras pessoas que estavam no local se esconderam no fundo do supermercado.

A Brigada Militar faz cercos na região para tentar prender os assaltantes, que segundo eles estavam em duas caminhonetes. Até o momento, não há informações de feridos.

A ação é semelhante à realizada em setembro de 2015 na mesma cidade, quando as agências do Banco do Brasil e do Banrisul foram assaltadas.

Agência Cresol, Maximiliano de Almeida, Criminosos invadem cidade, atacam três bancos e fazem reféns, RS (Foto: Mariane Capra/Arquivo Pessoal)
Cápsulas de espingarda ficaram em frente à agência do Cresol em Maximiliano de Almeida (Foto: Mariane Capra/Arquivo Pessoal)