ZERO HORA: Justiça irá intimar Cezar Schirmer para esclarecer situação de presos em corrimão em Porto Alegre

152

Secretário estadual da Segurança Pública terá de explicar quais medidas deve tomar

Por: Marcelo Kervalt

O juiz da Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre Paulo Irion afirmou que irá intimar o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, a depor sobre os presos algemados a um corrimão. Os detentos foram flagrados pela reportagem de Zero Hora em situação degradante, tendo de urinar em garrafas pet e dividindo espaço com materiais de construção e sacos de lixo.

— Vamos fazer um relatório minucioso e pedir explicações ao secretário e, então, ver quais medidas tomar — disse o magistrado.

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) disse que não irá se manifestar enquanto o secretário não receber a intimação. Sobre a situação no pavilhão localizado na Comendador Taváres, bairro Navegantes, na Zona Norte, onde estavam os presos, a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) informou que cumpriu a sua parte ao remover os presos para o sistema prisional e que a custódia é responsabilidade da Brigada Militar. A reportagem aguarda resposta da BM.

Presos estavam algemados há uma semana em corrimão dentro de pavilhão da BM, em Porto Alegre

Situação foi flagrada no pavilhão em que está estacionado o Trovão Azul, ônibus-cela da Susepe

Amontoados em uma escadaria, nove presos aguardavam vaga no sistema prisional algemados a um corrimão na manhã desta sexta-feira – alguns deles, há uma semana, conforme o juiz da Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre Paulo Irion. Sem mais espaço para novas algemas, outros dois detentos foram colocados em um depósito, aprisionados a uma janela basculante.

Ali, dividiam espaço com sacos de lixo, materiais de construção e garrafas pet cheias de urina. Isso porque, na ausência de banheiros, os detentos urinavam nesses recipientes. O calor que faz dentro do pavilhão é mais um componente do cenário de horror, que se assemelha a um calabouço, complementado por um cheiro fétido de sujeira.

Conforme o magistrado, eram 34 presos nesta situação até o início da tarde. Para fazer a custódia deles, cerca de 100 policiais militares ficavam parados no depósito com dezenas de viaturas estacionadas. A situação foi flagrada pela reportagem de Zero Hora no pavilhão em que está estacionado o Trovão Azul, ônibus-cela da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) adotado para suprir a falta de vagas no sistema prisional, na Rua Comendador Taváres, bairro Navegantes, zona norte de Porto Alegre. Diante do atual cenário de caos prisional, nem o coletivo é mais suficiente.

— Era um horror. Local sem banheiro, em possibilidade de banho e de um calor infernal. O cheiro era insuportável. Para ter uma ideia, o corrimão ficou superlotado e dois presos tiveram de ir para uma sala _ conta o magistrado.

De forma emergencial, os juízes Paulo Irion e Sonáli da Cruz Zluhan determinaram que os presos fossem encaminhados para três presídios que já estavam interditados por causa da superlotação. São eles: a Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas, a Penitenciária Estadual de Charqueadas e a Penitenciária Estadual de Arroio dos Ratos. Conforme o juiz, o último preso foi transferido por volta das 14h.