Arma de policial baleado em Alvorada falhou durante disparos, afirma delegado

265
Viatura foi atingida por disparos na lateral esquerda. Foto: Divulgação

Taurus modelo 840P já foi encaminhada para testes, que serão realizados na tarde de hoje, na Comissão de Material Bélico.

A arma de um dos policiais baleados durante tiroteio em Alvorada, na tarde de quarta-feira (29), falhou no último disparo. A constatação foi feita pelos próprios policiais e confirmada, na manhã desta terça-feira (29), pelo delegado Cassiano Cabral, responsável pela investigação. Conforme Cabral, a arma teve um problema de ejeção do projétil, que ficou preso no armamento.

Ainda de acordo com Cabral, alguns policiais já haviam relatado problemas com o armamento. O Chefe da Polícia Civil, delegado Emerson Wendt afirma que a pistola Taurus, modelo 840P, já foi encaminhada para testes, que serão realizados na tarde de hoje, na Comissão de Material Bélico. Caso seja constatada a falha técnica, o armamento seguirá para a perícia.

O delegado Anderson Spier, diretor da Divisão de Armas Munições e Explosivos (Dame) da Polícia Civil, explicou que há três hipóteses para o incidente: defeito na empunhadura, que corresponde ao modo como o policial empunhou a arma ao atirar, sujeira na rampa de alimentação, e falha técnica no equipamento. O policial será ouvido durante o procedimento.

A Polícia Civil já substituiu 700 armas, desde 2016,  em função de uma falha durante os testes com um lote recém adquirido com a marca Taurus. Na época, a empresa substituiu as pistolas modelo 24/ PRO DS pelo modelo 840P. Agora, o chefe da Polícia Civil afirma que a entidade deve adquirir armamentos de outra marca, em virtude de incidentes semelhantes que ocorreram em São Paulo:

 “Em razão de uma impossibilidade de contratação da Taurus, por São Paulo, a comissão de material bélico referendou a mudança de compra de material”, contou. “Esta foi a primeira falha desde que iniciamos a substituição”.

O caso
Quatro agentes da 3ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Porto Alegre foram atacados a tiros por dois homens quando voltavam de uma ação, em Alvorada, na tarde de ontem. A dupla, em um Logan prata, ultrapassou a viatura discreta da Polícia Civil na Avenida Wenceslau Fontoura, bairro Sumaré, e um deles colocou parte do corpo para fora da janela e abriu fogo.

O motorista da viatura e o policial que estava sentado na frente foram atingidos na panturrilha e na coxa. Ambos foram socorridos pelos colegas ao Hospital Cristo Redentor, na Capital, e não correm risco de vida. Pelo menos um dos criminosos, conforme o diretor do Departamento de Homicídios da Capital, delegado Paulo Grillo, foi baleado.

GAÚCHA