Correio do Povo: Prefeito de Ciríaco reclama de falta de PMs no Interior e violência na zona rural

357
Prefeito de Ciríaco reclama de falta de PMs no Interior e violência na zona rural. Foto: Fabiano do Amaral / CP Memória

Cerca de 400 policiais passarão a atuar na Região Metropolitana

A notícia de que a Região Metropolitana vai apresentar nesta quarta-feira o reforço de 400 policiais é positiva para quem mora na Grande Porto Alegre, mas causa medo e preocupação para habitantes do Interior já que o efetivo foi retirado de outras cidades. Um dos municípios prejudicados é Ciríaco e o prefeito Arlindo Lopes reclamou da falta de policiais militares (PMs) na cidade e da violência na região.

“Tiraram da região 100 policiais, mas na realidade precisamos de mais 100. Tratávamos do aumento do efetivo, mas com esta notícia os problemas só vão aumentar. Aqui em Ciríaco temos seis pessoas para atender ocorrências, mas não há plantão à noite e nem atendimento de dia. Assim como a nossa cidade, outros municípios próximos precisam ser atendidos”, afirmou Lopes, que também é presidente da Associação dos Municípios do Planalto, que engloba 17 cidades.

Lopes ainda comentou que a região conta com 400 mil habitantes e lembrou que o município de Valine não tem mais policiamento. “Muitas vezes você tenta ligar para a Brigada Militar (BM) e não consegue o contato porque o sinal do celular é ruim e o grupo, que é pequeno, está no interior das cidades. Agora, dos PMs não podemos falar nada porque eles têm feito um trabalho fantástico”, observou.

Lopes afirmou que um dos principais problemas com a criminalidade ocorre no interior, em localidades mais distantes dos grandes centros. “Temos uma enorme dificuldade na área rural. Existe um ditado que diz que “onde não tem gato, o rato se cria”. No meio rural, que de difícil acesso, os criminosos roubam famílias, remédios e insumos. Depois vão embora e nada acontece”, resumiu.

Fonte:Rádio Guaíba e Correio do Povo