Polícia Militar investiga foto de criminosos apontando armas para PMs

589

Polícia Militar investiga foto de criminosos apontando armas para PMs no Estácio

Gabriela Viana EXTRA

O serviço de inteligência da Polícia Militar do Rio está investigando uma foto que começou a circular nesta terça-feira em redes sociais. A imagem mostra três criminosos dentro de um veículo apontando armas para dois PMs que estão parados no sinal vermelho, aparentemente próximo ao Largo do Estácio, na Zona Norte do Rio. Um dos criminosos está portando um fuzil. Os dois PMs estavam em motos.

A fotografia teria sido feita nesta terça-feira, na Rua Estácio de Sá, próximo ao Morro São Carlos. Na imagem é possível ver uma placa azul, que informa sobre a direção do Centro de Operações Rio. O Hospital Central da Polícia Militar fica a poucos metros do local.

Foto teria sido feita na Rua Estácio de Sá
Foto teria sido feita na Rua Estácio de Sá Foto: Reproduçãp/GoogleMaps

Placa que identifica onde imagem pode ter sido feita
Placa que identifica onde imagem pode ter sido feita Foto: Reprodução/Google Maps

A Polícia Civil informou que ainda não há registro de ocorrência sobre a fotografia, que circulou em grupos de WhatsApp e em páginas de Facebook. Ainda não há informação sobre os agentes que aparecem nas imagens.

Esta não é a primeira vez que criminosos desafiam a Polícia Militar. Em fevereiro deste ano, um vídeo que viralizou em redes sociais e grupos de WhatsApp mostrava jovens armados passando de carro em frente ao Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap) da Polícia Militar do Rio, na Avenida Marechal Fontenele, em Sulacap, Zona Oeste da capital, e gritando ameaças.

Nas imagens, cinco bandidos aparecem dentro de um carro e é possível ver pelo menos quatro armas. O ocupante do banco do carona filma enquanto os demais mostram o armamento e riem. Num determinado momento, quando o veículo passa em frente ao Cfap, o jovem com a câmera diz: “Vai tomar bala, polícia filho da p*”. “Vai morrer polícia, p*”.

Somente este ano, 53 policiais militares já foram mortos por criminosos no Rio de Janeiro.