Policial militar morre em acidente de trânsito em Capão da Canoa

645

Um acidente de trânsito envolvendo uma moto e um carro matou um policial militar na noite desta quinta-feira (11), na Avenida Paraguassú, na Praia Guarani, em Capão da Canoa. O PM Gustavo Dal’toé saia da faculdade pilotando a motocicleta e morreu na hora. O local do acidente foi isolado para a realização da perícia.

O soldado Daltoe estava lotado no POE de Capão da Canoa, formou-se no Curso de soldados de 2012/2013, filho do sargento da reserva Guelem.

Dal’toé havia sido notícia no verão de 2016, quando foi divulgado que ele, participante do Salva-vidas Mirim, tornou-se salva-vidas na Operação Golfinho e reencontrou seu instrutor 12 anos depois.

Gustavo Dal’toé passa de salva-vidas mirim a policial militar

Foto: Everton Ubal/Brigada Militar

Foto: Everton Ubal/Brigada Militar

Tornar os cidadãos, especialmente as crianças, multiplicadores de boas condutas nos balneários, é uma finalidade de todos os programas sociais desenvolvidos nesta época do ano, especialmente o Salva-vidas Mirim. Esse tipo de trabalho preventivo é um dos focos das ações da Operação Golfinho da Brigada Militar. Criado no ano 2000, o projeto de salva-vidas mirim já formou milhares de crianças, entre elas, Gustavo Dal’toé, que participou de uma edição no ano de 2004, quando tinha dez anos.

O instrutor na época, capitão Isandré Antunes, oficial com 26 anos de experiência na atividade de salvamento aquático, comanda nessa temporada os salva-vidas de Capão da Canoa. Uma das guaritas sob sua responsabilidade é ocupada pelo soldado Dal’toé, hoje com 22 anos, policial militar e salva-vidas da Operação Golfinho. O reencontro, 12 anos depois, foi celebrado por ambos, agora, colegas de atividade.

Na tarde dessa quinta-feira (21), em Capão da Canoa, os dois atuaram juntos no salvamento de um jovem de 13 anos. “É uma satisfação poder trabalhar com o que gostamos”, relata Dal’toé, que pretende concluir a graduação na área de Direito e seguir a carreira como oficial da instituição. O soldado também destacou a importância do exemplo na família, uma vez que seu pai foi policial militar, assim como tios e primos.

O capitão Antunes relatou a surpresa e satisfação quando recebeu a foto do ex-aluno participando de uma de suas instruções. “Nós buscamos levar conhecimento para prevenir que essas crianças e jovens se tornem vítimas; ter ultrapassado esse aspecto, e influenciado de maneira positiva na escolha profissional dele, é gratificante”, ressaltou o capitão Antunes.

Até a última quarta-feira (20), na 46ª Operação Golfinho, o Salva-vidas Mirim, que hoje é ministrado pelo Corpo de Bombeiros da Brigada Militar, já formou 693 crianças em 18 edições do projeto.

LITORALMANIA

12626170_922500821166655_2103803466_n

Foto: Everton Ubal/Brigada Militar

12575939_922500787833325_1562496015_n

Gustavo Dal’toé na época de salva-vidas mirim