ZERO HORA: Adolescentes suspeitos de executarem PM da reserva são procurados pela polícia

575

Crime cometido em março é apontado como represália de facção criminosa contra denúncias feitas pelo policial aposentado

Por: Vitor Rosa

Uma operação policial na manhã desta quinta-feira (18) procura por quatro adolescentes supostamente envolvidos na execução do policial militar da reserva Derli dos Santos, 53 anos, ocorrida no início de março deste ano. O sargento foi assassinado ao ser atingido por vários tiros enquanto tomava chimarrão com a esposa no condomínio em que morava, no bairro Rubem Berta, na zona norte. Até o momento, dois jovens foram apreendidos.

Os departamentos de Homicídios e da Criança e Adolescente da Polícia Civil, acompanhados da Brigada Militar, cumprem, também, nove mandados de busca e apreensão em endereços de pessoas indicadas como envolvidas no crime. Na investigação, três pessoas foram presas, todas integrantes de uma das maiores facções criminosas do tráfico de drogas no Rio Grande do Sul. Na época do crime, a única suspeita confirmada pela Polícia Civil era de que o assassinato havia sido feito em uma represália de traficantes a supostas denúncias que o sargento teria feito sobre o grupo.

O crime ocorreu na tarde do dia 8 de março. Pelo menos dois assassinos encapuzados chutaram o portão da casa e invadiram o pátio. Eles abriram fogo ao ver o PM. Baleado, ele chegou a ser socorrido ao Hospital Cristo Redentor, mas não resistiu aos ferimentos. Santos era 2º sargento da corporação. Ele serviu até 2008 o 11º Batalhão de Polícia Militar, que atua na região da zona norte, quando entrou para a reserva remunerada.