CORREIO DO POVO: Quadrilha fabricava submetralhadoras

172
Um dos presos fabricava sub-metralhadoras na Grande Florianópolis | Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

EMPRESA DO CRIME

A gangue também produzia ecstasy. A droga e as armas eram vendidas em Santa Catarina e no RS

Uma organização criminosa que fabricava submetralhadoras e produzia ecstasy em larga escala foi desarticulada em uma operação da Delegacia de Combate às Drogas da Polícia Civil de Santa Catarina, com o apoio da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) de São Leopoldo, sob o comando do delegado Rodrigo Zucco. O armamento e a droga estavam em uma oficina de usinagem em Palhoça (SC). Quatro criminosos foram presos. O grupo atuava em SC e no RS. Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão e outros três de prisão preventiva.

Os policiais apreenderam quatro quilos de insumos para a produção de ecstasy, três submetralhadoras caseiras, duas pistolas e 33 comprimidos da droga sintética. Os agentes também encontraram duas prensas automáticas, 13 molas recuperadoras, 20 molas para carregador, 36 gatilhos, 23 carregadores para 30 e 50 cartuchos e uma mira laser para pistola. Estes últimos itens levaram os policiais a comprovar que o grupo fabricava o armamento. Também houve o sequestro judicial de um Mercedes-Benz A 200 turbo, um Passat, uma BMW 535i, um apartamento em Canasvieiras (SC), avaliado em R$ 350 mil. O patrimônio do grupo, segundo a Polícia, totaliza R$ 700 mil.