Força Nacional deve permanecer no RS por tempo indeterminado

400

Secretário cumpriu agenda nessa terça-feira em Brasília

O convênio do Rio Grande do Sul com a Força Nacional deve ser mantido por tempo indeterminado. Foi o que assegurou o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, depois de participar de uma série de reuniões em Brasília, nessa terça-feira. A garantia da manutenção do convênio foi do ministro da Justiça, Torquato Jardim, que deve manter o reforço policial pelo tempo que o governo estadual achar necessário.

Com a previsão do lançamento de concurso para a área da Segurança Pública ainda em 2017, Schirmer prevê o ingresso de 4,2 mil servidores nas corporações. O secretário, no entanto, não soube informar quando o processo seletivo deve ser lançado.

Na agenda em Brasília, Schirmer encaminhou pedido formal para que seja repassada, de imediato, a contrapartida financeira da União referente ao Plano Nacional de Segurança Pública. A parceria previa o emprego de dois policiais gaúchos para cada agente da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) disponibilizado ao Rio Grande do Sul. Porém, o governo estadual vem custeando as diárias e horas-extras do efetivo local, destinando recursos do Tesouro à Brigada Militar e Polícia Civil.

Para o sistema penitenciário, a Secretaria da Segurança Pública reforçou o pedido de prorrogação dos prazos para a conclusão das licitações de presídios a serem construídos com recursos federais, que vencem no segundo semestre. Há verba federal para que sejam construídas casas prisionais em Viamão e Alegrete, além de um presídio de segurança máxima em Charqueadas. Esse último, porém, deve ter o contrato de construção assinado pelo Ministério da Justiça.

Fonte:Rádio Guaíba