GAÚCHA: Após trovão azul ser desativado, número de PMs em custódia de presos segue igual

157

Um dia depois após transferência de presos do ônibus-cela para albergue Pio Buck, PMs continuam fora do patrulhamento

Após a Secretaria de Segurança Pública (SSP) desativar definitivamente o ônibus-cela Trovão Azul, o número de PMs fazendo custódia dos presos provisórios segue praticamente o mesmo. Nesta terça-feira (13), em Porto Alegre, 16 brigadianos estão fora do patrulhamento para monitorar detentos transferidos desde ontem para o albergue Pio Buck, na Capital.

Na última sexta-feira (9), por exemplo, eram 24 policiais fazendo custódia. Ou seja, o número até diminuiu, mas a Brigada Militar (BM) informa que foi devido ao número de prisões. Nas demais cidades da Região Metropolitana, hoje são 16 PMs fora da função nas ruas, praticamente o mesmo número da última sexta-feira, quando 15 não estavam no patrulhamento.

A grande diferença da troca do ônibus por uma área do albergue é a segurança do local para os próprios brigadianos e também pelo fato de diminuir a possibilidade de fugas, bem como o imóvel ser apropriado para acomodar presos. No entanto, este problema só será resolvido após a liberação de mais vagas em presídios e da construção de outros três centros de triagem na Capital. O Centro de Triagem na zona Leste da cidade segue com 72 presos e as Delegacias de Pronto Atendimento da Grande Porto Alegre estão com 120 detentos aguardando vagas em casas prisionais. Ontem eram 115.

Novos presídios

O governador José Ivo Sartori anunciou, na manhã desta segunda-feira, a construção de três presídios no Rio Grande do Sul, além de um centro de triagem em Porto Alegre. Ao todo, serão 924 novas vagas em penitenciárias.

As unidades serão construídas em Charqueadas, Viamão e Alegrete.

GAÚCHA