Diário de Santa Maria: Governo divulga calendário do concurso com 6,1 mil vagas para BM, Polícia Civil e Bombeiros

529
Foto: Gabriel Haesbaert / Newco DSM

Previsão é que o edital seja publicado em 30 dias. Veja a previsão completa das datas

Lizie Antonello

Com um quadro de pessoal cada vez mais enxuto, as autoridades da segurança pública de Santa Maria comemoraram o anúncio feito ontem pelo governador José Ivo Sartori da abertura de 6,1 mil vagas para o Estado na área

Conforme o secretário de Segurança Pública do Estado, Cezar Schirmer, as provas do concurso para Brigada Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros devem ocorrer até o final deste ano, e a expectativa é chamar os primeiros aprovados em meados do ano que vem).

Confira os prazos projetados para o concurso:

– O anúncio de 6,1 mil vagas para a área da segurança pública foi feito na manhã desta terça-feira
– Serão 4,1 mil vagas para soldados e 200 para oficiais da Brigada Militar, 450 vagas para soldado e 50 para oficiais do Corpo de Bombeiros, 1,2 mil vagas para agentes da Polícia Civil e 100 para delegados
– Os editais devem ser lançados em 30 dias
– A partir daí, o prazo é de mais 90 dias para a realização das provas escritas e físicas e para as avaliações psicológicas
– A previsão é que, entre novembro deste ano e janeiro de 2018, ocorra a homologação dos resultados
– A expectativa é chamar os aprovados no início de 2018 para os cursos de formação, cuja duração varia conforme a área
– A intenção do secretário de Segurança do Estado, Cezar Schirmer, é que, a partir de março de 2018, sejam nomeados os primeiros aprovados – em número a ser definido até o final do ano

BRIGADA MILITAR
De acordo com o comando local da Brigada Militar, Santa Maria tem situação melhor em termos de efetivo do que outros municípios do Estado de mesmo porte. Mesmo assim, dos 19 municípios de abrangência do 1º Regimento de Polícia Montada (1º RPMon), 13 têm menos policiais do que o mínimo que deveriam ter, 12 em cada cidade do Interior, segundo o Comando Regional de Polícia Ostensiva (CRPO) Central.

– Precisamos de mais recursos humanos. Então, toda a notícia de que vai aumentar o número de policiais nos agrada. Vamos, de uma maneira técnica, justificar as nossas necessidades ao comando para que alguns desse policiais venham para a região porque temos muitos se aposentando. Esse foi o anúncio do concurso, temos de saber quantos e quando serão chamados – disse o tenente-coronel Ricardo Alex Hofmann, à frente do CRPO Central.

O comando local ainda não sabe quantos dos soldados que se formam neste mês virão para região. Mas a expectativa é de que Santa Maria não receba nenhum desses policiais. Em contrapartida, com a formatura dos novos PMs, a cidade deve ter de volta os 75 policiais do 2º Batalhão de Oparações Especiais (BOE) que estão na Capital.

Além disso, segue a expectativa em relação ao anúncio do comando-geral de que até o final deste ano nenhum município terá menos do que cinco policiais. A Região Central tem três cidades neste contexto: Toropi, Dilermando de Aguiar e Quevedos.

O fator que mais tem atingido as forças policiais no quesito recursos humanos é o mesmo, as aposentadorias. A dúvida é se os que vão entrar serão em mesmo número do que os que vão se aposentar até que os novos concursados sejam nomeados. Segundo Schirmer, os aprovados serão chamados conforme a situação financeira do Estado permitir.

– Em tese, entre novembro (deste ano) e janeiro (do ano que vem) nós homologuemos o resultado – projetou o secretário.

POLÍCIA CIVIL
No caso da Polícia Civil, o déficit está no cargo de agente. Com a conclusão do curso em andamento, cinco policiais civis mais experientes serão transferidos de outras cidades e destinados à região da 5ª Delegacia Regional. Eles serão distribuídos onde a situação é mais crítica: Júlio de Castilhos, Agudo, São Pedro do Sul e Nova Palma. Número oito vezes menor do que a quantidade de aposentados desde o início de 2016 na região, que é de 40. Santa Maria não receberá agentes.

– Sofremos fortemente nos últimos tempos com a redução de efetivo, que trouxe limitações nas atividades. O anúncio do concurso é um alento – comentou o delegado regional de Polícia Civil, Sandro Meinerz.

BOMBEIROS
Parte das vagas que serão abertas são para bombeiros. Segundo o comandante regional da corporação, major Claudio Ricardo Pereira, dos 272 bombeiros recém formados, 18 serão divididos entre as sete unidades da região que atendem a 33 cidades. Entre elas, locais como Restinga Seca e São Pedro do Sul que atuam com o limite mínimo de pessoal. Os novos soldados devem se apresentar hoje e entrar na escala a partir de amanhã.

– O anúncio supre uma necessidade que temos em relação à defasagem atual em efetivo e vem ao encontro dos nossos anseios de completar o quadro para prestar o melhor serviço à comunidade – disse o major.