Estado forma 507 novos policiais militares

769

Até o dia 10 de agosto, mais de 1,9 mil servidores serão integrados à Brigada Militar

GAUCHAZH

A formatura de 507 policiais militares na manhã desta sexta-feira (26), em Porto Alegre, é a primeira de uma série que ocorrerá em 22 cidades gaúchas até o dia 10 de agosto. Ao todo, são 1.965 novos servidores da Brigada Militar em formação.  

O grupo será distribuído na Região Metropolitana e no Interior, de acordo com seis critérios (veja abaixo). Uma das prioridades, segundo o governo do Estado, é garantir que nenhum município gaúcho tenha menos de cinco PMs.  

O governador Eduardo Leite e o vice, Ranolfo Vieira Júnior, também secretário da Segurança Pública do RS, acompanharam a cerimônia de formatura, realizada no ginásio Gigantinho.

— Em nome da sociedade gaúcha, quero agradecer a esses filhos dessa terra que se apresentam para fazer com que as regras sejam cumpridas e possamos viver em paz no RS (…) A nós, como chefe de governo, cabe a tarefa de dar segurança a quem faz segurança. Estamos trabalhando para que os indicadores continuem em declínio — afirmou Leite.

Às 9h13min, os formandos marcharam em direção aos lugares marcados com as cores da bandeira do Rio Grande do Sul no centro do ginásio. Nas arquibancadas, familiares fotografavam e gravavam o momento aguardado há meses. 

— É muita vontade de fazer a diferença na segurança pública. Foram quase nove meses de aprendizados. No curso, superamos nossos limites físicos e psicológicos — afirmou Kássia Louise Morlin, 26 anos. 

De São Leopoldo, ela decidiu deixar o futuro na Engenharia Civil — carreira para a qual cursava faculdade — para integrar a BM. Agora, espera conseguir permanecer em Esteio, município onde realizou o curso. 

Bruno Pacheco Costa, 26 anos, natural de Canoas, escolheu a mesma profissão do irmão mais velho, também policial militar. 

— O curso é uma lição de vida. É um orgulho. Ao longo desses meses, chegamos desconhecidos e nos tornamos uma família — disse.

Comandante-geral da BM, o coronel Mario Ikeda destacou o trajetória “longa, árdua e competitiva” dos formandos. Ele afirmou ainda que cada novo PM recebeu uma pistola e um colete balístico para uso individual.

— Mesmo quando estamos de folga, também estamos disponíveis, protegendo a sociedade — declarou.

Entre os critérios para distribuição dos novos policiais está o programa RS Seguro, que prioriza os 18 municípios com maiores índices de criminalidade. Serão 1.127 PMs — o que representa 58% do efetivo total a ser distribuído — para reforçar os batalhões dessas cidades.  

De acordo com o governo, esses municípios, além de reunir 45% da população gaúcha, responderam por 89% dos roubos de veículos, 88% dos assaltos a pedestres e 71% das mortes violentas no Estado nos últimos 10 anos.

Os critérios de distribuição: 

  • O principal critério para definir para onde os novos PMs serão enviados é garantir que nenhuma cidade do RS tenha menos do que cinco brigadianos. Atualmente, o Estado tem 18 municípios com apenas dois policiais militares, 67 com efetivo de três brigadianos e 68 com quatro servidores. Dessa forma, a distribuição irá contemplar 153 municípios com 256 novos PMs, aumentando o policiamento nas cidades menores.
     
  • O Executivo irá destinar parte do reforço a unidades que possam atuar em todo o Estado, caso dos dois Batalhões de Choque recém-criados, com 110 PMs cada, em Caxias do Sul e em Pelotas. As tropas se somam às já existentes em Porto Alegre, Santa Maria e Passo Fundo, que também terão incremento. 
     
  • Os 38 Pelotões de Operações Especiais (POEs) do Estado também receberão reforço. Ao todo, 250 policiais militares serão destinados a essas unidades. Como há POEs espalhados por todo o RS, a medida deve afetar todas as regiões do Rio Grande do Sul.
     
  • O planejamento prevê o complemento das guarnições do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), de forma que cada um dos 40 postos conte com efetivo de, no mínimo, 13 policiais. 
     
  • Também serão priorizados os territórios que concentram o maior número de delitos. Por isso, 1.127 PMs, o que representa 58% do efetivo total a ser distribuído, irá reforçar os batalhões dos 18 municípios elencados pela pesquisa criminal do programa. 

Os 18 municípios com maior número de delitos:

  •  Alvorada
  • Cachoeirinha
  •  Canoas
  •  Capão da Canoa
  •  Caxias do Sul
  •  Esteio
  •  Guaíba
  •  Gravataí
  •  Novo Hamburgo
  •  Passo Fundo
  •  Pelotas
  •  Porto Alegre
  •  Rio Grande
  •  Santa Maria
  •  Sapucaia do Sul
  •  São Leopoldo
  •  Tramandaí
  •  Viamão