Entidades da área da segurança do RS pedem compreensão do Banrisul diante da crise do novo coronavírus e salários em atraso.

317

Com seis anos de salários em atraso, três entidades da área da segurança pública (Amapergs Sindicato, Ugeirm Sindicato e Abamf), que representam ao todo quase 27 mil servidores públicos ativos, resolveram cobrar do Governo do Estado de forma conjunta, em meio à crise do novo coronavírus, compreensão quanto aos descontos de parcelas de empréstimos consignados contratados junto ao Banrisul por servidores públicos estaduais ativos e inativos.

Nesta quinta-feira (28/05), na sede da Amapergs, que representa 5,5 mil servidores penitenciários no RS, o presidente da entidade, Saulo Felipe Basso dos Santos, reuniu-se com o presidente da Ugeirm, Isaac Ortiz, e com o presidente da Abamf, José Clemente da Silva Corrêa, que representam 5,2 mil policiais civis e 16 mil cabos e soldados da Brigada Militar, respectivamente.

Durante o encontro ficou decidido uma pauta de reivindicação única que será encaminhada ao Governo do Estado e que envolve, além do protesto dos salários em atraso e a situação dos consignados no Banrisul, reivindica equipamentos de proteção devido ao coronavírus, como máscaras, luvas, armamentos de melhor qualidade, além de itens de segurança como coletes a prova de balas.

Desde a semana passada, uma liminar deferida pelo juiz João Ricardo dos Santos Costa, da 16ª Vara Cível da Justiça, suspendeu os descontos de parcelas de empréstimos consignados contratados junto ao Banrisul por servidores públicos estaduais vinculados ao Sintergs. A Amapergs, já se habilitou no processo, solicitando os mesmos direitos.

Somente nesta sexta-feira (29/05), o Governo do Estado deposita parcela de R$ 1,8 mil relativa aos salários de Abril dos servidores do Executivo. Com o valor, estarão quitados os salários de até R$ 4 mil. O depósito seguinte, com a quitação integral da folha de Abril, ocorrerá somente em 12 de junho, segundo a previsão do Piratini.