SUL21: Servidores da Segurança param por 15 horas contra novo parcelamento de salários

08/09/2016 - PORTO ALEGRE, RS -Ato Público na Esquina Democrática lembrando os 3.945 mortos pela violência no RS desde o início do governo Sartori. Foto: Maia Rubim/Sul21
PORTO ALEGRE, RS -Ato Público na Esquina Democrática lembrando os 3.945 mortos pela violência no RS desde o início do governo Sartori. Foto: Maia Rubim/Sul21

Da Redação

O Bloco da Segurança Pública promove sexta-feira (30) uma nova paralisação de 15 horas em protesto contra o parcelamento dos salários dos servidores pelo governo de José Ivo Sartori (PMDB). Neste dia, as entidades que integram o Bloco promoverão manifestações em frente aos prédios do Judiciário em todo o Estado. O objetivo é pressionar esse poder para que se posicione em relação ao parcelamento e atraso no pagamento dos salários do funcionalismo público.

“Desde que assumiu, Sartori e seu partido, o PMDB, tem governado como se não existissem os outros poderes e nem a sociedade civil”, critica o Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia do Rio Grande do Sul (Ugeirm). “Não é possível ficarmos parados diante de mais um parcelamento de salários e da política homicida do governo de Sartori. Vamos paralisar nossas atividades por 15 horas, para protestar contra essas práticas e lembrar que no domingo tem eleição”, diz Isaac Ortiz, presidente do sindicato.

Em junho de 2015, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul concedeu uma liminar obrigando o governo do Estado a pagar integralmente os salários dos servidores da Segurança Pública. No entanto, o Executivo seguiu com a prática do parcelamento. Em função dessa atitude do governo Sartori, as entidades do Bloco da Segurança Pública pretendem fazer um novo apelo à consciência dos juízes para que não se calem nem se omitam diante do não cumprimento de uma decisão judicial.

Participam do Bloco da Segurança Pública servidores da Polícia Civil, Brigada Militar, Bombeiros, Instituto Geral de Perícias e Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe).

1 Comentário

  1. o governo sartori encarnou o espirito do hitler, e nós servidores publicos somos os judeus ,quem conseguir sobreviver á essa chacina de arrogancia e desinteresse e despreparo desse governo, e dao tiver vergonha na cara nunca mais vota no PMDB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *