DIÁRIO POPULAR PELOTAS: Tenente Bruno, titular da Segurança Pública, é o primeiro entrevistado da série do DP

“Reprimir o tráfico é combater a violência”

Ao receber a equipe de reportagem do Diário Popular em seu gabinete, instalado junto ao Centro Integrado de Operações Municipais, na Rodoviária de Pelotas, Tenente Bruno contou os desafios para a nova Secretaria (Foto: Jerônimo Gonzalez – DP)

No primeiro capítulo da série Três Pilares, secretário de Segurança Pública, Tenente Bruno, fala das prioridades da pasta

Por: Giulliane Viêgas

Três pilares que costumam sustentar um governo municipal. Historicamente passam pela Saúde, a Educação e a Segurança Pública as grandes conquistas – e também os principais problemas – de uma administração. Até 2020 os pelotenses ouvirão muito sobre estas pastas. Com a proposta de identificar os planos de cada setor, o Diário Popular publica entre esta segunda (9) e quarta-feira uma série especial com os titulares de cada órgão, escolhidos pela prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas (PSDB), para levarem adiante sua política de gestão.

Na edição desta segunda-feira o foco é a Segurança Pública. O nomeado para liderar a pasta é o ex-vereador, analista de sistemas e policial militar da reserva Aldo Bruno Ferreira, o Tenente Bruno. Em 2008 ele integrou a Força Nacional de Segurança Pública e frequentou diversos cursos de especialização nas áreas de Segurança, Direitos Humanos e Gestão Pública. Também integrou a operação Território da Paz, no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro.

Ao receber a equipe de reportagem do Diário Popular em seu gabinete, instalado junto ao Centro Integrado de Operações Municipais, na Rodoviária de Pelotas, Tenente Bruno contou os desafios para a nova Secretaria. “Preciso estar sabendo de tudo o que acontece nas ruas, por isso minha sala é aqui junto à sala de operações da Guarda Municipal e ao Gabinete de Gestão Integrada, monitorando as 38 câmeras da cidade”, antecipou, antes de iniciar a entrevista.

Embora a área seja de responsabilidade do Estado, a criação da pasta, conforme o militar, prevê melhorias na segurança da população. “Há uma preocupação muito grande do município em relação à crise do governo e à atual situação da segurança em Pelotas. Por isso, houve a necessidade da criação da Secretaria, para que as pessoas possam sair às ruas mais tranquilas.”

Segundo ele, o plano de governo prevê o aumento do efetivo da Guarda Municipal – através de concurso para agentes, com 80 novas vagas -; atualmente o efetivo é de 230 servidores. Também estão previstas a instalação de novas câmeras de videomonitoramento e parcerias com empresas de segurança privada e com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) – para uso e acesso das câmeras de segurança da instituição. Além de novas estratégias de ações de patrulhamento da GM e a instalação de cercamento eletrônico. O sistema será interligado ao Consultas Integradas do governo do Estado e terá foco na identificação e na recuperação de veículos roubados ou furtados. “Vamos investir também em novas tecnologias. Isso facilita muito”, afirmou.

De acordo com o secretário, ações de prevenção às drogas e à violência contra a mulher também estão inclusas no pacote. A intenção é que com essas medidas os índices de criminalidade da cidade diminuam. “Reprimir o tráfico é combater a violência”, disse. No ano passado, Pelotas teve média de cinco a sete casos de roubos a pedestres registrados diariamente na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) e encerrou 2016 com 71 homicídios e seis latrocínios (roubo seguido de morte).

O ex-vereador e servidor da Brigada Militar durante 27 anos responde por um dos pilares que atualmente mais sofrem com a crise do governo do Estado. Só no ano passado, 84 militares do 4º BPM foram para a reserva da corporação. O número representa 24% do efetivo total do batalhão, que é de aproximadamente 350 servidores, segundo PMs do quartel. Conforme o Comando, não há perspectiva de reposição.

Levando em consideração que a população de Pelotas em 2016 foi estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 343.651 habitantes, divididos pelo atual efetivo do 4º BPM, o resultado é um PM para 1,2 mil moradores.

Apesar das dificuldades, no entanto, ele afirma que a integração entre os órgãos de segurança (BM, GM, Superintendência dos Serviços Penitenciários, polícias Civil e Federal), a prevenção e a pacificação social são alvos da gestão. A interação com as outras secretarias também é um dos focos do governo. “Segurança não se faz só com agentes nas ruas. É preciso oferecer mais educação, oportunidades e orientação. Vou bater forte no trabalho conjunto da guarda e das polícias”.

Nos bairros, a promessa é realizar ações próximas ao Policiamento Comunitário e oferecer palestras sobre diversos assuntos às comunidades mais pobres. A ideia é levar conhecimento e instrução aos moradores sobre as drogas e o que o uso delas gera. Também estarão na pauta a violência contra a mulher e o abuso sexual de vulnerável.

O secretário de Segurança Pública pretende, nos próximos dias, visitar o Presídio Regional de Pelotas para apurar demandas da administração para que a relação prefeitura e Susepe seja fortalecida. A intenção é dar continuidade aos projetos já realizados pelo município e estreitar ainda mais as relações com a instituição.

Tenente Bruno prefere não falar da estrutura da Secretaria, já que, embora tenha sido nomeado pela prefeita e esteja exercendo a função de chefe da pasta, o decreto que autoriza a criação da mesma ainda não foi aprovado pela Câmara de Vereadores. O projeto foi protocolado e deverá ser analisado ainda esta semana pelo Legislativo.

Guarda Municipal mais presente no Centro

Na última sexta-feira o secretário anunciou a permanência da Guarda Municipal no centro da cidade por tempo indeterminado. A medida, segundo ele, faz parte de seu plano de gestão. A decisão de continuar na área central é devido aos resultados positivos atingidos através da Operação Tudo Azul, além de ser uma demanda dos lojistas e de quem circula pela área central. Durante a operação no período de Natal – do dia 12 ao dia 31 de dezembro – 15 agentes da GM circularam pelas principais vias da área central. Foram registrados no centro da cidade apenas dois casos de furto a estabelecimento comercial e dois roubos.

A queda dos índices de criminalidade na região, durante o período, segundo o comandante da GM, Ladislau Neto, foi de quase 100%. “Não tivemos outros casos. Os números são extremamente positivos. Eles demonstram que a GM está realizando seu trabalho”, disse. Conforme o comandante, novas estratégias de segurança estão sendo estudadas para serem aplicadas no Centro.

Ainda conforme o secretário, decreto que regulamenta que os agentes da Guarda Municipal tenham poder de polícia administrativa para atuar na fiscalização de ambulantes deverá ser assinado em fevereiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *