GAÚCHA: Com dois salários pagos pelos cofres públicos, Yeda Crusius ganhará R$ 64 mil por mês

Ao assumir o cargo de deputada federal neste ano, a ex-governadora do Rio Grande do Sul Yeda Crusius (PSDB) garantiu um bom engorde em seus rendimentos. Ela terá direito ao salário integral de parlamentar, de R$ 33.763,00, e à pensão vitalícia que já recebe do governo gaúcho, de R$ 30.471,11.

Somados, os valores chegam a R$ 64.234,11. O salário de parlamentar já atinge o teto constitucional. No entanto, Yeda poderá receber as duas remunerações.

“Não há no âmbito federal norma que proíba a acumulação de proventos de aposentadoria de ex-governador com subsídio de deputado federal. A Câmara dos Deputados vem aplicando o entendimento fixado pelo Tribunal de Contas da União nos Acórdãos 2.274/2009-TCU-Plenário e 564/2010-TCU-Plenário, que estabelecem que o teto constitucional deve ser aplicado isoladamente em cada fonte pagadora”, explicou a direção da Câmara, por meio de nota.

A tucana assumiu a cadeira de deputada na semana passada. Ela substituiu Nelson Marchezan Jr., que renunciou ao cargo para assumir a prefeitura de Porto Alegre. No dia da posse, Yeda afirmou que não pretende abrir mão da pensão de ex-governadora.

Deixe uma resposta