Propostas para quitação do 13º salário do funcionalismo do Estado pode impactar vendas de fim de ano, afirmam entidades

142

compras_natal_dsc_0284FCDL-RS acredita que pode haver queda no tíquete médio e Sindilojas POA afirma que comércio terá que se adequar manter vendas

Os problemas do governo do estado para pagar o 13º salário dos servidores, com propostas de parcelamento e empréstimos para quitar o benefício, devem prejudicar as vendas de fim de ano. Entidades estimam pequenas quedas no comércio na compra de presentes e produtos para as festas de natal e ano novo. Conforme o consultor de economia da Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas (FCDL-RS), Eduardo Starosta, não há um cálculo sobre o impacto direto do parcelamento nas vendas. No entanto, ele ponderou que o tíquete médio de compras deve cair.

“O volume de compras não deve ser alterado. As pessoas vão seguir comprando o mesmo número de produtos, quatro ou cinco, em média. Porém, o tíquete médio deve ter impacto. Os lojistas sentirão a diferença pois o 13º tem um impacto na economia, especialmente nessas datas festivas”, salientou.

A outra alternativa proposta pelo governo para o servidores, contrair empréstimo junto ao Banrisul pode dmimnuir o impacto. Porém, o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, destacou que muitas pessoas não têm prática de contrair empréstimos.

“Não tem como negar que haverá um impacto. Muita gente não têm hábito de fazer empréstimo, ou não têm conta no Banrisul. Não é o melhor, mas no momento em que estamos passando, são coisas que acontecem. Nós do comércio temos que nos adequar e achar soluções para vender”, afirmou Kruse.

Uma das alternativas apresentadas pelo presidente do Sindilojas seria aumentar o prazo de parcelamento, fazendo com que as pessoas paguem menos mensalmente e postergando a quitação da compra.

O Piratini encaminhou ontem um projeto de lei complementar para a Assembleia Legislativa a fim de garantir o pagamento do 13º salário dos servidores do Executivo através de financiamento do Banrisul. Assim, os empréstimos serão retirados em nome dos servidores. A outra alternativa do servidor seria aguardar o pagamento parcelado do 13º salário, que ocorreria entre os meses de junho e novembro de 2016.

Fonte:Rádio Guaíba