Governo vai liberar horas extras para policiamento no Carnaval

193

17914664Secretário de Segurança se reunirá com secretário da Fazenda

Os policiais civis e militares que atuarão no policiamento do Carnaval no Rio Grande do Sul terão um incremento de horas extras. Durante a semana, haverá uma reunião entre as secretarias da Segurança e da Fazenda para definir a quantidade de horas liberadas.

A confirmação das horas extras foi feita na manhã deste sábado (30), em Vacaria durante a inauguração de uma central de polícia. O prédio, que era o antigo fórum da cidade, foi reformado, e hoje abriga as delegacias do município, a regional de Vacaria, o Consepro e o posto do IGP. O governador José Ivo Sartori participou do evento.

Conforme o secretário de Segurança, Wantuir Jacini, ao longo do ano horas extras a mais poderão ser liberadas em outros eventos, mas o secretário afirmou que cada caso será estudado. Desde o início do ano de 2015 houve redução no número de horas extras.

Depois de cumprir agenda na central de polícia, o governador fez abertura da colheita da maçã. Depois, Sartori visitou o Rodeio Internacional de Vacaria, que termina neste domingo (31). Em entrevista no rodeio, o governador falou das dificuldades financeiras do Estado e apontou a participação da sociedade.

“A sensação (de segurança) não ajuda ninguém, tem que ter estrutura, tem que ter condições financeiras para poder atender às necessidades, tanto na área da segurança, na saúde e na educação. São as prioridades de qualquer governo. Os desafios e as dificuldades que existem hoje não nos permitem, na medida em que não há recursos necessários para pagar quem está na atividade. E o exemplo de Vacaria, com a central de polícia, é um dos mais gratificantes, porque teve a participação da sociedade”, disse o governador.

Recurso para a central de polícia
A obra para transformar o antigo fórum de Vacaria em um prédio que concentra todas as delegacias da cidade, o posto do IGP e a sede do Consepro foi concluído há dois anos. O trabalho custou R$ 347 mil. Porém, a empresa responsável pela obra ainda não recebeu R$ 95 mil.

Conforme a secretaria de Segurança do Estado, esse valor foi obtido em financiamento junto ao BNDES, que ainda não liberou o dinheiro.

Além dos recursos do Estado, entidades de Vacaria contribuíram com itens como cortinas e iluminação.

GAÚCHA SERRA