Aposta em iniciativas alternativas

148
IMAGEM ILUSTRATIVA
IMAGEM ILUSTRATIVA

Em meio à crise da segurança pública, área que não escapou dos reflexos da grave situação financeira, o Executivo aposta em iniciativas alternativas para fazer frente à criminalidade e ao déficit de efetivo nas ruas. Uma das medidas envolve a utilização das câmeras de vigilância do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) do governo do Estado. Em 2015, segundo dados da Secretaria de Segurança, pelo menos um crime por dia foi solucionado por meio dos equipamentos. A média foi de 366 atendimentos de viaturas por dia, equivalendo a 92 veículos despachados a cada 6 horas de serviço, de acordo com o Departamento de Comando e Controle Integrado. “Com o auxílio das câmeras, o atendimento fica mais ágil e é possível chegar ao local das ocorrências ainda em tempo de realizar prisões em flagrante”, afirmou o tenente-coronel André Luiz Nickele Córdova, diretor do departamento. O secretário Wantuir Jacini também defende a efetividade alcançada com o videomonitoramento. “É uma arma poderosa no combate a crimes contra a vida e o patrimônio”, disse, destacando que o governo tem planos de executar, em médio prazo, programas para potencializar o serviço por meio de integração com os municípios.

Ranking de ocorrências Atualmente, a Secretaria de Segurança, em parceria com órgãos conveniados, conta com cerca de 750 câmeras de vigilância distribuí- das em Porto Alegre e cidades da Região Metropolitana. Por meio do sistema, o Centro Integrado de Comando e Controle Regional classificou o roubo a pedestres, tráfico de drogas e danos ao patrimônio como as ocorrências mais frequentes registradas pelos aparelhos.

CORREIO DO POVO