SEGURANÇA PÚBLICA: Maior participação das guardas municipais

125

EEWInterligação das redes de videomonitoramento e adoção de doutrina única também são ações previstas pelo Sisp

O Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), que faz parte do Plano Estadual de Segurança Pública (com 15 políticas para o setor que contemplam 106 ações, das quais 70 estão em andamento), prevê maior participação e capacitação das guardas municipais, interligação das redes de videomonitoramento e adoção de doutrina única. “Estamos na fase de construção partindo da experiência existente”, explicou o secretário estadual de Segurança Pública, Wantuir Jacini, que realizou palestra ontem na reunião almoço do Tá Na Mesa, na sede da Federasul, em Porto Alegre. Ele acrescentou que o tema está sendo discutido com a Famurs e também com as prefeituras e câmaras de vereadores. “Cada um vai apresentar suas sugestões e condições.” Na avaliação de Jacini, o Sisp visa “retirar do isolamento o esforço que hoje já é feito pelos municípios, que já têm de uma a três atividades de segurança pública, como guarda municipal, fiscalização de trânsito e monitoramento”. Ele destacou que o RS tem 26 municípios com guardas municipais e outros 106 dotados de videomonitoramento. Essas cidades serão agora convidadas a fazerem parte do Sisp. “Esse esforço está totalmente isolado, não se comunica, não se integra”, constatou. Jacini ressaltou ainda que o papel das guardas municipais é de policiamento preventivo conforme o estabelecido pela legislação. Nesse sentido, o secretário assinalou que é preciso ocorrer uma integração com a Brigada Militar. Ele considerou também que a experiência do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI) na Capital precisa ser expandida para todo o Estado. A otimização dos esforços, previu, deve resultar em uma maior efetividade no combate à criminalidade.

CORREIO DO POVO