PM de folga troca tiros e evita roubo de carro no bairro Jardim Europa

125
Fluence foi atingido pelo menos nove vezes Foto: Luis Eduardo Lermen / Arquivo Pessoal
Fluence foi atingido pelo menos nove vezes
Foto: Luis Eduardo Lermen / Arquivo Pessoal

Vítima chegava na casa de filho, na Zona Norte, quando foi abordada por criminoso. Ninguém ficou ferido

Por: Vanessa Kannenberg

Um policial militar de folga impediu que um carro fosse roubado no início da noite deste domingo no bairro Jardim Europa, em Porto Alegre. Houve troca de tiros — pelo menos nove atingiram o Fluence —, mas ninguém ficou ferido.

O motorista, um publicitário de 54 anos (cujo nome é preservado por ZH), chegava na casa do filho, nas proximidades do Shopping Iguatemi, para entregar o cachorro da família, quando foi abordado por um assaltante por volta das 19h30min.

— Quando abri a porta de trás do carro, um homem chegou apontando uma arma e pediu logo o cartão (magnético, usado para dirigir o veículo). Entreguei e pedi só para pegar a cachorra. Ele deixou, mas ficava dizendo ¿sai fora, sai fora¿ — conta o motorista.

Segundo a vítima, quando o assaltante se preparava para fugir com o carro, antes de conseguir fechar a porta, o PM, que estava do outro lado da rua, disparou seis vezes na direção do criminoso.

— Acho que ele se apavorou, porque saiu do carro correndo. Enquanto fugia, atirou na nossa direção. Por sorte, nenhum tiro pegou em mim, mas um deles atravessou a porta traseira do carro — lembra o publicitário, acrescentando que o brigadiano revidou com mais três disparos.

Uma guarnição policial foi ao local e levou o motorista para registrar ocorrência na delegacia. Os suspeitos, que estavam em um carro branco, fugiram. Até as 22h, ninguém havia sido preso.

— Quero elogiar a agilidade da Brigada e da Polícia Civil. Mas a situação mostra que não estamos seguros em nenhum momento ou lugar, porque fui alvo cedo de um domingo, no bairro Jardim Europa, e com vigia no prédio — observa a vítima.

O cartão magnético foi localizado pouco depois próximo do local da tentativa de roubo, provavelmente descartado pelos assaltantes.

ZERO HORA