NOTA DE REPÚDIO

181

As entidades representativas da categoria de Policiais Militares de nível médio da Brigada Militar do Estado do Rio Grande do Sul, ASSTBM e ABAMF, vêm a público apresentar manifestação de REPÚDIO aos comentários efetuados em redes sociais (FACEBOOK), pelo senhor DALTRO JOSÉ WESP, nos seguintes termos:

Em seus comentários na rede social, o Sr. WESP citou “…. e as revistas solicitando documentos que certos brigadianos fazem a seus desafetos….”

Como é de conhecimento de qualquer pessoa da sociedade, abordagens, verificações, revistas e identificação de pessoas, fazem parte da atividade policial prevista na legislação vigente, portanto, ao executar tais tarefas, o policial está cumprindo seu dever legal; seu poder de polícia.

Na infeliz hipótese de fatos ocorrerem da maneira comentada pelo Sr. Wesp, também é de conhecimento e acesso da sociedade a existência da ouvidoria da Brigada Militar, a qual é um canal aberto para ouvir a comunidade e tomar as providências legais para possíveis casos ou hipóteses de inobservância da legislação e do estado democrático de direito, cabendo as supostas vítimas ou a quem tiver conhecimento efetuar denúncias junto ao órgão, ao próprio Comando da BM ou ainda ao Ministério público.

Sobre o comentário: “…Tudo sob a liderança de brigadianos com comportamentos inspirados em organizações paralelas ao estado de direito.
Isto na gíria popular tem nominação, seja por substantivo ou adjetivo….”.

Desconhecemos a existência de profissionais da Brigada Militar do RS
que tenham tais comportamentos, como Vossa Senhoria afirma. Pertencemos a uma entidade centenária, formada por homens e mulheres íntegros, a qual,diante de qualquer ato, adota os procedimentos legais cabíveis, de maneira que seus quadros sejam formados por pessoas decentes, de ilibada conduta moral, que honram seu juramento dia após dia, arriscando suas vidas em prol da sociedade e superando todas as adversidades apresentadas.

Ainda quanto as “entidades paralelas ao estado de direito, cuja nominação pode ser por substantivo ou adjetivo”, caberia também a Vossa Senhoria exercer sua cidadania, como pessoa esclarecida que é, explicando de que se trata e quem seriam os supostos envolvidos, salientando-se que a Brigada Militar, além de bem realizar seu dever constitucional, juntamente com demais órgãos da Segurança Pública, também atua em funções sociais, na formação de alunos civis, na formação de policiais militares, reconhecendo que seus membros atuam de forma correta e ilibada, com o reconhecimento da categoria e da sociedade onde atuam.

Desta forma, as entidades representativas dos policiais militares REPUDIAM suas colocações, ao mesmo tempo em que solicitam que Vossa Senhoria, na hipótese de saber qualquer ato ilegal, ilegítimo ou antidemocrático praticado por membros da gloriosa Brigada Militar, pratique um ato de cidadania e utilize os canais competentes da Instituição ou do Ministério Público, de forma clara e precisa, para que não subsistam nem sobreponham os legítimos interesses da sociedade gaúcha.

Por fim, para que deixem de existir publicações desarrazoadas e ofensivas contra os membros da Brigada Militar, requerem as Entidades representativas de classe que Vossa Senhoria busque uma retratação pública sobre os fatos ocorridos, de forma que a natureza de seus dizeres seja desclassificada de ofensa incoerente para retratação conciliatória, que agregue princípios para o bem comum.

É o que se requer.

Passo Fundo, 27 de novembro de 2020.

JOSÉ CLEMENTE DA SILVA CORRÊA

PRESIDENTE DA ABAMF/RS

APARICIO COSTA SANTELLANO

PRESIDENTE DA ASSTBM/RS

GUSTAVO PIETROBOM

Diretor Presidente Regional ABAMF Passo Fundo

JOSÉ LUIZ ZIBTTI

Diretor Presidente ASSTBM Regional Passo Fundo