Coronel Rodrigo Mohr Picon afirma que 300 integrantes da tropa estão afastados por conta do coronavírus

411

“Até o momento não tínhamos um número tão alto de policiais baixados em decorrência do vírus”, diz comandante-geral da BM

O comandante-geral da Brigada Militar, coronel Rodrigo Mohr Picon, afirmou neste domingo (28), em entrevista à Rádio Gaúcha, que a instituição está vivendo o pior momento da pandemia. De acordo com ele, do total de 17.952 policiais, 300 estão fora de ação por infecção pelo coronavírus, em um movimento que se iniciou na semana passada. 

Antes, explica, a média era de 40 militares afastados por conta da doença, e em dois ou três dias o número deu um salto:

— Estamos até mesmo dentro da Brigada no pior momento da pandemia. Estamos com o maior número de policiais afastados e hospitalizados. Até o momento, não tínhamos um número tão alto de policiais baixados, fora de ação, em decorrência do vírus. Então o momento realmente é o mais preocupante.

No momento, há em torno de 20 policiais hospitalizados. Ao todo, mais de 3 mil integrantes da tropa foram infectados ao longo da pandemia.

— Temos também nosso Hospital da Brigada Militar, e no momento estamos praticamente lotados. Em todo o ano passado não tivemos nenhum momento semelhante ao que estamos vivendo hoje, não só no Estado mas também dentro da Brigada Militar — disse.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leiteconfirmou na sexta-feira (26) que todas as regiões do Estado iriam ficar em bandeira preta no modelo de distanciamento controlado, uma medida que passou a valer no sábado (27). A decisão vem na esteira da piora do cenário da pandemia, com um iminente esgotamento do sistema de saúde — na quinta-feira (25), a relação entre leitos de hospitais disponíveis e ocupados estava em 0,23, abaixo da linha limite de 0,35.

Com a nova classificação, diversos estabelecimentos tiveram de fechar ou adotar regras estritas para impedir o avanço do coronavírus. Desde sábado (27), a Brigada Militar está com a Operação Te Cuida RS para ajudar na fiscalização de locais que possam ter aglomerações.

As praias têm sido palco de diversas aglomerações ao longo da pandemia. Para tentar impedir essa situação, o coronel diz que cerca de 40% do efetivo que deveria retornar para outras cidades após o término das operações de verão irá permanecer no litoral norte e sul.

FONTE GAUCHA ZH https://gauchazh.clicrbs.com.br/seguranca/noticia/2021/02/ate-o-momento-nao-tinhamos-um-numero-tao-alto-de-policiais-baixados-em-decorrencia-do-virus-diz-comandante-geral-da-bm-cklppkyuo00340166dj731cmq.html