Brigada Militar de Porto Alegre recebeu 150 mil trotes em 2014

151
Brigada Militar diz que trotes atrasam trabalho dos agentes Foto: Lívia Stumpf  / Agencia RBS
Brigada Militar diz que trotes atrasam trabalho dos agentes
Foto: Lívia Stumpf / Agencia RBS

Número corresponde a 17,5% das ligações atendidas pela corporação

O telefone 190, da Brigada Militar, recebeu nos últimos 12 meses mais de 855 mil ligações na unidade de Porto Alegre. Dessas,150 mil foram para comunicar falsas ocorrências, o que corresponde a 17,5% do total.

Conforme o diretor do Centro Integrado de Comando e Controle, tenente-coronel Júlio César Rocha, os policiais que atendem as ligações fazem uma série de perguntas ao interlocutor para verificar a real necessidade de deslocar uma viatura. Segundo ele,o mais grave é o tempo que os atendentes demoram na linha, prejudicando o atendimento a outras pessoas que querem registrar ocorrência.

“Os profissionais são treinados para identificar, no momento da ligação, se é um trote ou uma ocorrência verdadeira. Mesmo com a técnica, muitas pessoas acabam simulando situações e o deslocamento da viatura se torna necessário”, afirmou.

Lei ainda não foi regulamentada
No Rio Grande do Sul, uma lei estadual aprovada no final de 2012 prevê aplicação de multa de cerca de R$ 200 para quem fizer trotes a serviços públicos de emergência. Entretanto, não houve regulamentação desde lá.

Pela norma, a multa seria cobrada na conta telefônica do acusado pela infração. As operadoras de telefonia contestam a competência do Estado para cobrar a punição na fatura. O governo discute uma alternativa para punir os usuários que passam trotes.

Radio Gaúcha