Atendimentos em emergência na região

111

18312Autor: Redação Diário da Manhã

Falta de efetivo fez o Corpo de Bombeiros restringir o horário de atendimentos da ambulância em Passo Fundo. Em Erechim a demanda de atendimento é crescente e uma Ambulância Cidadã trabalha no translado de pacientes, enquanto em Carazinho uma motolância agiliza o atendimento dos socorristas

O Grupo de Atendimentos de Emergência do Corpo de Bombeiros precisou reduzir a carga horária de suas atividades diárias, passando a população de Passo Fundo apenas das 08hrs às 20h. O número reduzido da equipe, que hoje trabalha com 50% da necessidade foi a principal razão da restrição de horário.  Além da falta de efetivo o serviço também foi prejudicado pelo controle de carga horária dos profissionais, que é feito e repassado pelo estado, e não é o suficiente para manter o serviço durante as 24 horas do dia. Porém, o chefe de estado maior do Corpo de Bombeiros de Passo Fundo, Major Ceolin ressalta que para casos de emergência o serviço estará disponível e que, os bombeiros permanecem em plantão para o socorro. “ Nós estamos com uma diminuição de efetivo e uma quantidade menor de horas extras disponibilizadas para os bombeiros, e como nós estamos atendendo o quartel do centro, na prevenção contra incêndios e na estação do aeroporto, estamos com dificuldades de manter o serviço de ambulância na seção de atendimentos”, explica.

Conforme Major Ceolin, a restrição de horário se aplica somente a equipe responsável pelos atendimentos feitos pela ambulância. “Mesmo com a diminuição do horário, com certeza a ambulância estará funcionando 24hrs”. A principal restrição se dá no translado de doentes, que está sob responsabilidade do SAMU que opera hoje em Passo Fundo apenas com uma ambulância para atender as demandas do município.

Nova ambulância
A previsão é que ainda nessa semana a nova ambulância do corpo de bombeiros seja entregue a corporação. A viatura custou cerca de 200 mil reais. Segundo o Major, a ambulância foi adquirida com valores arrecadados pelo Corpo de Bombeiros oriundos da taxa de prevenção contra incêndios, valor que vai para uma conta da Prefeitura Municipal de Passo Fundo, que só pode ser retirado para investimentos em equipamentos para o Corpo de Bombeiros.

Serviço de Urgência e Emergência em Erechim é efetivo
A demanda é crescente, já que devido ao número populacional há também a necessidade de órgãos que prestem socorro a vítimas, seja de acidentes, mau- súbito ou demais ocorrências que gerem a necessidade de um socorro médico rápido e eficiente. Em Erechim a população pode contar com o serviço de Urgência e Emergência durante 24h, onde o Samu  acaba atendendo a maioria dos casos. “Dentro do serviço de urgência e emergência, nós temos três ambulâncias, sendo uma só Samu, outra para viagens onde são transportamos pacientes para outras cidades, e a Ambulância Cidadã que presta um serviço para ocorrências mais clínicas, como o transporte de pessoas acamadas”, explicou a coordenadora do Samu Erechim, Elaine Strassburg.

De acordo com Elaine, a Ambulância Cidadã realiza aproximadamente 400 atendimentos por mês e o Samu chega a ter 210 prestações de socorro a vítimas ao longo de 30 dias. “Dentro de urgência e emergência, as vezes está tudo bem, mas daqui a pouco ocorrem quatro chamadas ao mesmo tempo. Quando acontece isso temos uma importante parceria com o Corpo de Bombeiros. Aqui no nosso município estou satisfeita com o trabalho, se um cidadão não esta contente, procuro ligar e ver o que aconteceu, mas temos o serviço da ouvidoria na Prefeitura e nosso trabalho sempre está sendo avaliado de forma positiva. Temos pessoas qualificadas, que também faz com que serviço seja bem realizado”, destacou.

O Corpo de Bombeiros possui uma ambulância de resgate, atuando principalmente em acidentes de maior gravidade, como traumas ou onde é preciso utilizar o desencarcerador para retirada de vítimas de ferragens.

O Samu de Erechim completa em 2016 cinco anos de atuação, e conforme Elaine já foi encaminhado o pedido para a compra de mais uma ambulância UTI que pode  reforçar o auxílio no transporte de pacientes.

Existem ambulâncias particulares na cidade como da Unimed, contudo segundo Elaine, só houve a solicitação para utilização quando ocorreram grandes acidentes, onde a rede de atendimento recebe o alerta, como em 2015 onde haviam 47 vítimas precisando de atendimento no acidente com o ônibus de transporte coletivo de alunos no trevo da UFFS – Universidade Federal Fronteira Sul.

Samu atende com ambulâncias básica e avançada em Carazinho
Em funcionamento na cidade desde maio de 2011, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) é referência em Carazinho quando o assunto é o socorro de emergência. A unidade básica foi a primeira ser implantada.

Durante o período diurno, o Samu de Carazinho conta, ainda com uma motolância, conduzida por um enfermeiro. O objetivo da moto é dar mais agilidade no socorro e prestar o primeiro atendimento às vítimas.

O Samu de Carazinho tem sua manutenção coberta com 50% de recursos federais, 25% estaduais e 25% municipais. “Os recursos estaduais e federais estão atrasados, então, no momento, é a Prefeitura que está mantendo o serviço sozinha”, revela Cleverson Metzdorf, coordenador do Samu na cidade. O Samu possui uma reivindicação antiga. “Precisamos de um carro de apoio. Temos gerador de luz e macas auxiliares, que contribuem muito no atendimento, mas que não conseguimos levar nas ambulâncias”, destaca Metzdorf.

Também presta serviço de atendimento em Carazinho e região o Grupo de Socorristas Voluntários (GSV). A equipe possui duas ambulâncias e atua no período entre sexta-feira à noite à domingo de noite, com três a quatro socorristas de serviço na escala. Conforme a Secretaria de Saúde de Carazinho, as duas ambulâncias do Samu pertencem ao Município. A pasta possui outras duas ambulâncias, que atuam em plantão 24 horas por dia. A principal função dos veículos é a condução de pacientes para atendimentos ou transferências.

  • Foto: Arquivo / DM
    Foto: Arquivo / DM
  • Foto: Arquivo / DM
    Foto: Arquivo / DM
  • Foto: Arquivo / DM
    Foto: Arquivo / DM
  • Foto: Arquivo / DM
    Foto: Arquivo / DM