Diário de Santa Maria: Agentes da Susepe fazem treinamento para fazer abordagem e revistas em celas

339
Curso foi realizado sob chuva. Diferentes situações foram encenadas para ensinar profissionais a agir
Foto: Lucas Amorelli / New Co DSM

O curso de reciclagem foi pago pelos próprios agentes 

Agentes da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) de Santa Maria passaram por um treinamento de intervenção em casas prisionais entre quinta e sexta-feira. O curso de reciclagem e capacitação foi pago pelos próprios agentes – ocorreu mesmo sob chuva, e tendo sido marcado em um feriado.

De acordo com Janderson Carvalho, agente penitenciário e instrutor, integrante da Coesp Treinamento Tático, empresa que oferece o curso, há cerca de um ano, ele começou a trabalhar com cursos voltados para a segurança de casas prisionais.

– O que estamos fazendo aqui prevê uma reciclagem tática dos agentes para então entrar no treino, que é de condução de detentos e revista de celas. É necessária uma abordagem diferente, usando o método do uso progressivo da força. Existe uma questão de direitos humanos que é delicada. Falamos em ¿infiltração¿ e ¿exfiltração¿ – conta.

No curso, os agentes recebem orientações sobre os melhores métodos de acesso as alas de casas prisionais onde estão as celas, como fazer a retirada de detentos e de que forma farão a condução até o pátio enquanto o espaço é revistado. Após, como fazer o encaminhamento dos detentos de volta às celas.

A casa prisional é simulada no campo, com celas delimitadas por cones. Diferentes situações foram encenadas e os agentes são orientados sobre como agir, tendo por base metodologias usadas por organizações referência em segurança no Brasil, como a Polícia Federal (PF).

Conforme o Sindicato dos Servidores Penitenciários do Rio Grande do Sul (Amapergs), o curso é necessário para que os agentes desempenhem suas funções com qualidade. Cada agente precisou desembolsar R$ 155 para custear tanto o curso quanto o espaço onde ele ocorreria, no Boi Morto.

Além dos agentes da Santa Maria, da área da 2ª Delegacia Penitenciária Regional (2ª DPR), houve participação de agentes de outras áreas.